Equipe da delegada Maria Luisa Dalla Bernardina Rigollin fez a prisão. (Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil de Capivari prendeu um homem de 30 anos, após ser acusado de estuprar e agredir de uma adolescente de 13 anos. Ele foi encontrado em uma chácara, em Piracicaba, nesta segunda-feira (29). O mandado de prisão temporária já tinha sido expedido em menos de 36 horas do início das investigações, mas a localização do suspeito foi realizada após um mês, pois ele estaria residindo em um local de difícil acesso.

De acordo com a investigação, os abusos ocorriam durante o dia em uma área verde próximo a uma escola de Capivari. Ele abordava a menina após as aulas, e além de ser abusada sexualmente, também era espancada e amarrada pelo homem após ser molestada. O acusado ameaçava matar a mãe da menor, caso confidenciasse o ocorrido para alguém.

A equipe da delegada de Capivari, Maria Luisa Dalla Bernardina Rigollin apurou que a vítima ficou em estado de choque e tentou se matar duas vezes. A mudança de comportamento chamou a atenção dos familiares, que finalmente conseguiram descobrir que a adolescente estava sendo vítima de estupro e avisaram a Polícia Civil.

A delegada conseguiu na Justiça, o mandado de prisão temporária, em menos de 36 horas do início das apurações. O suspeito foi abordado em uma chácara, onde residia. Ele já tinha antecedentes por ameaça, violência doméstica, furto qualificado e agressão.

 

Outros suspeitos foram presos em Capivari. (Divulgação/Polícia Civil)

 

OUTROS CASOS

Dia 14 de fevereiro deste ano, a mesma equipe da Polícia Civil de Capivari prendeu um homem de 51 anos que teria molestado uma criança de 11 anos, segundo a investigação. A ação fez parte da Operação “Araceli” desencadeada contra crimes sexuais.

O investigado tinha antecedentes por homicídio. A polícia vai apurar se o acusado teria participado de outros crimes na região.

Ainda em Capivari, um aposentado de 74 anos, foi preso pela Polícia Civil, no dia 25 de janeiro de 2019. Segundo a Polícia Civil, ele molestava sexualmente meninos na faixa etária de 14 anos e atraía-os até a sua residência, onde dava dinheiro, celular, tablet e até uma mobilete. As vítimas têm 15, 14, 12 e o mais jovem com apenas seis anos de idade. A apuração constatou que ele é suspeito de outras ações em várias cidades do Estado.

 

Cristiani Azanha

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

um × três =