Polícia Civil prende quatro pessoas em Piracicaba por Tribunal do Crime

Foto: Polícia Civil

Quatro pessoas foram presas pela Polícia Civil por envolvimento com tráfico de drogas e tribunal do crime, por volta das 16h30 desta quinta-feira (27), em Piracicaba (SP). As prisões ocorreram em uma residência na rua Frei Benedito Brancatte, no bairro Terra Rica.

Inicialmente, policiais civis da 2ª Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) receberam a informação de que, pelo imóvel, haveria uma grande quantidade de drogas. O imóvel seria de um indivíduo conhecido pelo apelido de “Avatar”, preso em flagrante pela PM por tráfico de entorpecentes no dia 05 de janeiro de 2022. De acordo com as informações, ainda que “Avatar” estivesse preso, uma grande quantidade de drogas ainda estaria escondida no imóvel, visto que não havia sido apreendida no dia de sua prisão.

Por conta disso, a fim de apreender os entorpecentes, policiais foram até o imóvel no bairro Terra Rica visando entrar em contato com a mãe de “Avatar”. Contudo, ao chegarem no local, policiais perceberam uma movimentação estranha no interior do imóvel, além de vários gritos numa clara discussão entre homens e mulheres. Após um tempo de observação, a Polícia Civil constatou que um tribunal do crime estaria ocorrendo no local. Ao adentrarem o imóvel, os policiais abordaram seis pessoas, sendo quatro homens e duas mulheres.

Devido a situação, todas as partes foram conduzidas à sede da 2ª Dise–Deic para prestar esclarecimentos.

O CASO — Há alguns meses, a vítima M.H.A.A. se envolveu em um acidente de trânsito, vindo a lesionar a perna de “Li”, de 44 anos, mãe de “Avatar” (ex-membro do crime organizado). A princípio, essa “Li” passou a exigir que M.H.A.A. pagasse pelo conserto de sua moto; contudo, mediante negativa da vítima, “Li” recorreu à facção para que os criminosos realizassem a cobrança, visando obrigar M.H.A.A. a arcar com os custos.

Após “Li” contatar um indivíduo conhecido como “Irmão Tchok”, ele passou a ameaçar a vítima diariamente, se identificando como membro da facção e se utilizando disso para que a vítima pagasse o conserto da moto. Nesta quinta-feira (27), após a vítima não mais conseguir se esquivar de “Irmão Tchok”, eles marcaram um tribunal do crime na casa de “Li”. Além deles, outro membro da organização, conhecido como “Irmão Magrão”, e uma amiga de “Li” também estiveram presentes no tribunal.

No imóvel, policiais também localizaram a vítima M.H.A.A. e um outro homem, com quem ela tem amizade, que se ofereceu para ir junto temendo que algo acontecesse com ela na reunião com os criminosos.

Vários entorpecentes também foram encontrados no imóvel, sendo meio tijolo de maconha, 27 porções de maconha, 202 porções de cocaína, duas balanças de precisão, R$ 150 em espécie, além de anotações do tráfico, material para embalo de drogas e cinco aparelhos celulares.

Por conta disso, as quatro pessoas envolvidas no tribunal do crime (irmão Tchok, irmão Magrão, Li e sua amiga) receberam voz de prisão por parte do delegado Demetrios Gondim Coelho. Todos os quatro ficaram presos e responderão por crime de conduta criminosa. Já “Li” e “Irmão Tchok” responderão também por tráfico de drogas.

Rafael Fioravanti | [email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

cinco + 13 =