Criminosos levaram dinheiro e joias (Claudinho Coradini/JP)

Um homem de 28 anos, apontado como um dos suspeitos ao roubo da CEF (Caixa Econômica Federal), no Centro de Piracicaba, em maio de 2018, foi preso pelo SIG (Setor de Investigações Gerais) da Delegacia de Hortolândia. Na época, criminosos usaram armas de grosso calibre e efetuaram disparos na área central por aproximadamente 20 minutos. A prisão do acusado ocorreu, após ele sair de uma festa, no último sábado (10), no Parque Iolanda, em Sumaré. Ele também está na lista dos dez criminosos mais procurados do País, pelo site do Ministério da Justiça, por envolvimento em crime de roubo a banco e uso de explosivo. De acordo com a Polícia Civil, o homem faz parte de uma organização criminosa que age dentro e fora dos presídios, além de ser suspeito pela aquisição e distribuição de armas e explosivos na região de Campinas.

O delegado Luis Antonio Loureiro Nista, titular da Delegacia de Hortolândia explicou que os agentes receberam a informação de que o foragido da Justiça participava de uma festa em uma chácara. Apenas três investigadores estiveram no local e esperaram o melhor momento para efetuarem a abordagem.

Policiais recuperaram carros usados pelos bando (Claudinho Coradini/JP)

“Os policiais constataram que em algum momento houve uma espécie de confusão entre os participantes e que o suspeito teria sido colocado para fora. Assim que ele saiu, percebeu que estava sendo monitorado e fugiu para uma área verde”, disse Nista. O local era cercado por arame farpado e ele foi detido. O suspeito resistiu à abordagem, mas foi contido pelos policiais.

O diretor do Deinter-9 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior) Kléber Antonio Torquato Altale, disse que a Polícia Civil nunca deixa de atender os mandados de prisões ou buscas, principalmente envolvendo criminosos de alta periculosidade.

“A Polícia Civil nunca deixa de atender os mandados de prisões ou buscas, principalmente envolvendo criminosos de alta periculosidade. Nosso trabalho não para. Nossa responsabilidade é tirar esses indivíduos da sociedade e apresentá-los à Justiça”, enfatizou Altale.

De acordo com o diretor, o suspeito faz parte do mesmo bando de outro envolvido preso em setembro deste ano, em Avaré, durante a Operação Divisas Integradas realizada pelas pelas Secretarias de Seguranças Públicas de São Paulo e Paraná.

O ROUBO

Os moradores do Centro de Piracicaba ficaram em pânico após cerca de 30 minutos de disparos com armas de grosso calibre, além de explosões em caixas eletrônicos, no interior da agência, na madrugada de 10 de maio de 2018. Cerca de 20 assaltantes participaram do roubo. O bando conseguiu ter acesso ao cofre principal da agência bancária e fugiu levando uma quantia em dinheiro e joias.
Seis apartamentos de um prédio no cruzamento das ruas Santo Antônio e Prudente de Moraes tiveram as paredes atingidas pelos disparos.

LEIA MAIS

https://www.jornaldepiracicaba.com.br/pm-apreende-fuzis-e-metralhadora-usados-em-ataque-a-banco10o-baep-deu-apoio/

https://www.jornaldepiracicaba.com.br/pm-apreende-fuzis-e-metralhadora-usados-em-ataque-a-banco10o-baep-deu-apoio/

https://www.jornaldepiracicaba.com.br/quadrilha-que-invadiu-banco-em-limeira-pode-ter-participado-de-acao-em-piracicaba-segundo-pf/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

10 − sete =