Meta da campanha é imunizar 82.307 pessoas que compõem os grupos prioritários (Foto: Amanda Vieira/JP)
Meta da campanha é imunizar 82.307 pessoas que compõem os grupos prioritários (Foto: Amanda Vieira/JP)

Os policiais civis e militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas entraram, nesta quinta-feira, na lista de grupos prioritários estabelecidos pelo Ministério da Saúde, para a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe (Influenza). Amanhã, a Secretaria de Saúde realiza o Dia D da Campanha na zona rural, para atender o restante dos grupos prioritários: crianças de seis meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde, professores das escolas públicas e privadas, indivíduos a partir de 60 anos, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (com apresentação da prescrição médica no ato da vacinação).

A estrutura de atendimento à população será composta por cinco UBSs (Unidade Básica de Saúde), as de Tanquinho, Anhumas, Ibitiruna, Artemis e Santana, além de mais 36 pontos fixos e 9 postos volantes.

No mesmo dia, serão abertos outros três pontos de vacinação na zona urbana. São eles: Supermercado Jau Serve, (rua Capitão Emidio, 537, São Dimas), que funcionará das 8h às 13 horas; Terminal Central de Integração (av. Armando Salles de Oliveira, 2001, Centro), que funcionará das 8h às 13h30, e Supermercado Ideal (rua Corcovado, 70, Santa Teresinha), que funcionará das 8h30 às 14h.

A meta da campanha é imunizar 82.307 pessoas, 90% de um público estimado de 91,4 mil pessoas, que compõem os grupos prioritários. A Campanha Nacional Contra a Gripe prossegue até 31 de maio.

Para Pedro Mello, secretário municipal de Saúde, é fundamental que as famílias compreendam a importância da vacina para o bem de toda a cidade, uma vez que o contágio se dá por via respiratória e por contato, o que facilita a disseminação do vírus nessa época do ano. “Devemos ter uma atenção especial aos grupos prioritários, mas o estímulo para que a vacinação abranja o público-alvo esperado deve ser de todos, porque somente com esta corrente proativa em favor da imunização conseguiremos evitar problemas mais graves”, explicou.

Da Redação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

11 − 9 =