Policiais militares e civis têm regime especial de trabalho

Coronel afirma que a polícia atua diuturnamente (Alessandro Maschio/JP)

A relação de trabalho dos policiais militares e civis adota um regime diferenciado, que garante que ele deve ficar à disposição do Estado, em tese, 24 horas por dia. Isso porque mesmo no horário de folga pode ser convocado para a atuação em um caso de calamidade, grande repercussão ou ocorrência importante. Pode ser, inclusive, chamado nas férias ou ter o benefício suspenso, se for necessário.

Os policiais atuam em quaisquer situações, mesmo diante de exposições ao perigo em uma eventual troca de tiros, ou até mesmo a doenças, como no caso da pandemia da covid-19. Mesmo obedecendo todos os protocolos de prevenção, eles ficam mais expostos, porque estão diuturnamente nas ruas, e em nenhuma hipótese podem adotam o home office. Afinal, eles atuam tanto no combate à criminalidade como atendimentos à comunidade sejam em salvamentos, como também em apoio à partos ou procedimentos com crianças engasgadas com leite, por exemplo.

O comandante do CPI-9 (Comando de Policiamento do Interior) de Piracicaba, coronel Willians de Cerqueira Leite Martins, que coordena o policiamento em 52 municípios da região disse que o policial militar tem a missão de preservar a ordem pública. “O nosso trabalho é maximizar a sensação de segurança desenvolvendo o policiamento ostensivo fardado. Os atendentes do telefone 190 captam as diversas demandam e acionam as unidades de serviço.

Durante a pandemia, atuamos diuturnamente para que a segurança fosse mantida e as pessoas tivessem o apoio deste setor do poder público neste momento atípico”, relatou o comandante. “Além do aspecto legal, a figura protetora do policial fardado e disponível se fez necessária e presente, sendo um verdadeiro pacificador e guardião dos direitos fundamentais. A PM honrou o Dia do Trabalho protegendo os trabalhadores e toda a população paulista”, acrescentou.

POLÍCIA CIVIL
O diretor do Deinter-9 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior), o delegado Kléber Antonio Torquato Altale relatou que o Dia do Trabalho é um feriado mundial que tem o valor simbólico de relembrar a todos a importância de gradativas conquistas da classe trabalhadora.

“O policial não trabalha com horário marcado podendo ser chamado a qualquer momento, para as mais difíceis e improváveis missões. Vive em permanente estado de atenção e alerta. Zela não só por sua vida, mas por dever de ofício, pela vida de todos àqueles ao seu redor. E para além de cuidar da segurança e do bem-estar, o policial deve estar sempre pronto a auxiliar, orientar, apoiar, enfim, servir ao próximo. A Administração da Polícia Civil, ciente das peculiaridades da atividade policial, há muito tem se aprimorado para qualificar o seu profissional. A começar pelos cursos de formação e aperfeiçoamento na Academia de Polícia, onde o aluno tem contato com o que há de mais moderno em teoria policial, ciências humanas, tecnologia, entre outros”, afirmou.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

13 + quatro =