Pontos turísticos recebem maquetes feitas pela PUC

Maurício Beraldo e Érica Frasson comodiretor da Esalq. Foto: Divulgação

Esalq foi uma das que recebeu a miniatura; as demais estão sendo entregues

A Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz) recebeu ontem uma maquete do prédio central do campus feita por alunos da PUC-Campinas (Pontifícia Universidade Católica). O grupo de estudantes produziu outras 11 peças: Estação da Paulista, Matadouro Municipal, bairro Monte Alegre, Seminário São Fidelis, Capela São Benedito, hospital da Santa Casa, Igreja dos Frades, Engenho Central, Teatro Erotides de Campos e escolas estaduais Moraes Barros e Sud Mennucci.

A maquete da Esalq foi entregue ao diretor da instituição, Durval Dourado Neto, pela diretora do Museu Prudente de Moraes, Érica Frasson, e pelo historiador Maurício Beraldo. O modelo reproduz a mais tradicional edificação do campus Luiz de Queiroz. “A iniciativa é uma parceria do curso de Arquitetura da PUC-Campinas, Museu Prudente de Moraes e Ipplap”, explica Marcelo Cachioni, do Departamento de Patrimônio Histórico do Instituto de Pesquisas e Planejamento de Piracicaba (Ipplap).

Segundo a diretora do Prudente de Moraes, o conjunto de 12 maquetes foi doado ao museu em 2019 – naquela época, houve uma exposição das peças. “Optamos, agora, pela doação em definitivo para os locais de origem para que possam ser apreciadas pelo seu público interno e também pelos visitantes”, complementa Érica. Ainda restam três reproduções a serem entregues aos seus espaços: hospital da Santa Casa, Igreja dos Frades e escola Sud Mennucci.

De acordo com o diretor da Esalq, a maquete do edifício central ficará, por ora, em seu gabinete. “Agradecemos pela doação, trata-se de uma peça muito importante a ser incorporada ao nosso acervo e cuidaremos para que permaneça protegida da melhor maneira e, ao mesmo tempo, possa ser apreciada pelos públicos interno e externo. Quem sabe até outros edifícios do nosso campus possam ser reproduzidos em atividades futuras”, concluiu Dourado Neto.

A atividade de produção das maquetes de edifícios históricos de Piracicaba fez parte da disciplina história da arquitetura e foi coordenada pelas professoras Ivone Salgado e Renata Baesso Pereira. Todas foram confeccionadas em madeira mdf e cortadas à laser.

Cristiane Bonin
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezesseis + 4 =