Por mais saúde, funcionários da Câmara aderem à corrida de rua

Foto: Fabrice Desmonts

“A corrida é uma espécie de terapia. É um momento que uso para refletir, pensar um pouco em mim. Consigo afastar por algumas horas os problemas do dia a dia”, explica o funcionário da Câmara de Vereadores de Piracicaba, João Luís de Almeida, sobre o hábito de correr após o expediente.

Ele e outros sete funcionários da Câmara compartilham a mesma paixão pela corrida e por conta disso, tornaram-se amigos e companheiros dentro e fora do ambiente de trabalho.

Além de ter estreitado os laços de amizade entre eles, a corrida também promoveu melhoras significativas na saúde de cada um. “Decidi começar a correr há seis anos, porque me tornei pai aos 44
anos, precisava de energia para acompanhar a minha filha que não queria saber se o pai tinha 44 ou 20 anos, ela queria brincar”, relembra o agente administrativo Carlos Alberto
de Oliveira.

Para o motorista parlamentar Luciano Gonçalves, o apoio dos colegas de trabalho é fundamental na prática do exercício. “Às vezes estamos desanimados, mas essas pessoas, por estarem sempre próximas, são as responsáveis por nos incentivar, dar uma palavra de ânimo. Nossa união é importantíssima”, conta Luciano.

“Em três meses perdi 16 quilos”, comemora a servidora, Leani Cristina. Ela conta que antes de iniciar a prática do exercício, não conseguia subir as escadas até o local de trabalho.

A corrida também foi grande aliada nos processos de emagrecimento e reabilitação de saúde da assistente de departamento Milena Petrocelli. Aos 33 anos ela já apresentava problemas de pressão arterial muito elevada. “O médico me disse que se eu não começasse a praticar algum esporte eu ficaria dependente de remédios a vida inteira”, conta.

Com 22 quilos a menos e muita disposição para enfrentar os desafios diários, Milena também é a responsável por incentivar João Luís de Almeida no esporte. “Ela me convidou para correr com
a equipe dela e desde então eu nunca mais parei. Me sinto mais confiante e coisas que eu achava serem impossíveis, hoje são possíveis para mim”, declara João.

Ricardo Rodrigues Luciano, assessor parlamentar, garante que a corrida é também um antidepressivo, capaz de tornar pequenos os problemas que aparecem em seu dia a dia. Outro adepto da corrida é o guarda civil que tem posto na Câmara há quase 20 anos, Nilson Amaral. “Posso afirmar que fiz muitas amizades por meio da corrida”, garante.

“Enquanto corro, tenho a sensação que posso superar meus limites”, afirma a assessora parlamentar, Wandressa Gonçalves da Silva. Os funcionários garantem que a corrida promoveu transformações positivas na saúde, bem-estar e qualidade de vida de cada um.

Da Redação