Pragmatismo político em prol do coletivo

Em entrevista ao Persona desta semana, Brito avaliou as eleições municipais, comportamento da mídia no acompanhamento das eleições e o plano de governo do prefeito eleito. | Foto: Divulgação.

O representante comercial sergipano, José Edvaldo Brito, 51 anos, foi um dos 12 candidatos a prefeito em Piracicaba nas eleições municipais deste ano pelo partido Avante. Oposição declarada ao atual prefeito Barjas Negri (PSDB), Brito defende o pragmatismo político em prol do coletivo. Com a bandeira contra a corrupção ele obteve mais de dez mil votos e, por uma questão estratégica, como ele mesmo define, decidiu apoiar – no segundo turno – o prefeito eleito Luciano Almeida (DEM).

Brito nasceu em Ribeirópolis, no Natal de 1.969. Filho do casal Maria Petronilia e Leoncio Brito, ele é divorciado, pai do metalúrgico Luiz Guilherme de Camargo Brito, 29 anos, e da operadora de caixa Karina de Camargo Brito Batista, 26 anos.

Atualmente, está cursando segurança pública e privada, além de representante comercial é também radialista . Nas horas vagas se dedica ao estudo da gestão pública municipal.

Em entrevista ao Persona desta semana, Brito avaliou as eleições municipais, comportamento da mídia no acompanhamento das eleições e o plano de governo do prefeito eleito e falou do que espera da administração do democrata Luciano Almeida.

Como o senhor avalia as eleições municipais em Piracicaba neste ano?

Eu avalio como positiva para a nossa querida Piracicaba, eu fui um dos que mais lutou contra a corrupção e sinto que estava no caminho certo. A minha avaliação, portanto, é que a população piracicabana saiu ganhando com a queda desse sistema corrupto.

Foram 12 candidatos, incluindo o senhor, disputando a prefeitura, para o senhor essa quantidade ajuda ou atrapalha o eleitor no momento de decidir pelo voto?

Ajudou bastante, porque quebrou uma história de 20 anos em que as eleições não eram tão debatidas e não tínhamos segundo turno há um bom tempo. Apesar da pandemia essa quantidade de candidatos expôs as sequelas de uma administração corrupta e incompetente, portanto os eleitores passaram a ter conhecimento e escolheram a mudança.

Logo após o primeiro turno o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) indeferiu a candidatura do atual prefeito, Barjas Negri (PSDB). Em sua opinião, essa decisão tumultuou o processo, uma vez que o prefeito foi o candidato com mais votos no primeiro turno?

Com toda certeza tumultuou e prejudicou, tanto eu como os outros candidatos, se a justiça tivesse acatado o que a lei diz já em primeira instância, com certeza a história política seria outra. Mesmo assim conseguimos derrubar o sistema, isso é o mais importante, porque Piracicaba saiu ganhando.

Para o segundo turno o senhor declarou apoio ao prefeito eleito, Luciano Almeida (DEM). Como avalia o plano de governo do democrata?

Meu apoio no segundo turno ao candidato Luciano Almeida foi estratégico no sentido de defender as pautas conservadoras e quebrar um sistema corrupto que vinha reinando sem controle ao longo dos 16 anos da administração tucana. Portanto, não é o plano que eu gostaria de implantar, mas é o novo e melhor para a população atualmente.

O prefeito eleito anunciou recentemente parte do secretariado. Como o senhor avalia as indicações feitas até o momento?

O prefeito fez uma escolha técnica e não posso emitir opinião, mesmo porque eles nem assumiram ainda; vou aguardar os primeiros 100 dias de mandato para fazer uma análise e falar a respeito.

O senhor foi convidado para dirigir alguma pasta? Se for, vai aceitar?

Em reunião com o Luciano houve uma abertura para eu fazer parte de sua administração, já de início declinei e assumi o compromisso de ser voluntário para ajudar sua administração a custo zero para o município. Entendo que não preciso ser comissionado para ajudar o prefeito a fazer um bom mandato.

Durante os últimos quatro anos o senhor foi oposição declarada à atual administração. Pretende manter essa postura crítica ao prefeito eleito?

Fui oposição sistemática ao sistema corrompido, ajudando a quebrá-lo. Nessa administração do Luciano Almeida, pretendo, quero e vou ajudar, passando o que eu estudei nos últimos anos do sistema. Vou fazer o que estiver ao meu alcance para que seja o melhor prefeito de Piracicaba. Vou manter a minha independência para fiscalizar e ajudar a construir uma Piracicaba melhor.

Como o senhor avalia a participação popular nos governos municipais em Piracicaba?

As administrações têm dado voz à sociedade qual a sua expectativa com o prefeito eleito? Na realidade não houve nenhum tipo de participação popular ao longo dos anos na administração municipal. Então qualquer prefeito terá que escutar a voz do povo e todos os segmentos da sociedade para assim fazer uma nova gestão. Posso afirmar que nesses dias percebi que o novo prefeito esta ouvindo toda a população, escolhendo suas equipes.

E quanto à formação do Legislativo? Como o senhor avalia a renovação da Câmara? É possível arriscar um palpite sobre como será a oposição ao prefeito eleito?

Analiso como positiva para a democracia e para Piracicaba, os novos vereadores devem entender que o povo está antenado em tudo o que acontece no Legislativo. Quanto a ser oposição ao prefeito, não vejo isso, sinto que esses novos vereadores serão independentes e irão fazer bem melhor do que os atuais. Vejo também que esses vereadores estão empenhados para fazer o melhor, o verdadeiro papel de representantes do povo.

A nova Legislatura é formada por mais mulheres e pretos em comparação às últimas eleições. Para o senhor, o que isso representa?

Minha resposta não poderia ser outra, o respeito à Constituição e em especial o artigo 5º onde diz: todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, então a presença de novos nomes e lideranças políticas, fará a diferença, pois o povo demonstrou nas urnas, amadurecimento e respeito às leis. O povão não vê cor e sim pessoas.

Como o senhor avalia, em especial, o resultado de sua campanha, quantos votos o senhor recebeu?

A minha campanha foi propositiva e ajudou muito a expor as sequelas deixadas pela administração do Barjas Negri. Eu fiquei muito feliz e agradecido por alcançar 10.543 votos, devo isso a uma multidão de voluntários que me ajudaram gratuitamente em toda a minha campanha. Essa votação toda teve um peso importante para o prefeito Luciano Almeida no segundo turno.

O senhor pretende ainda disputar outras eleições a prefeito em Piracicaba?

Quanto a disputar eleições em Piracicaba, vou analisar e conversar muito com as pessoas que sempre estão comigo. Mas tem uma frase que diz “só perde quem não se candidatou”, tudo pode acontecer.

O senhor acredita ser possível a um prefeito manter o pragmatismo político, ou seja, ser objetivo e prático na defesa e materialização do interesse do coletivo?

Com certeza, digo isso porque estudei os problemas e soluções de Piracicaba. Nas conversas que eu tive com o prefeito eleito, percebo que ele esta caminhando para esse objetivo.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

quinze − 8 =