Reportagem falou com aqueles que já se declararam pré-candidatos a chefe do Executivo (Foto: Amanda Vieira/JP)

O anúncio da inelegibilidade do prefeito Barjas Negri (PSDB) devido a condenação, em segunda instância, por improbidade administrativa, movimentou o cenário político em Piracicaba nesta semana. A Justiça Eleitoral, confirmou o registro que o aponta como inelegível.

Para comentar o assunto, o Jornal de Piracicaba ouviu pré-candidatos declarados à prefeitura nas eleições municipais deste ano. Entre os políticos contatados, três deles se dispuseram a comentar. O petista Adelino de Oliveira, Carolina Angelelli (PDT) e Edvaldo Brito, do Avante, comentaram os eventuais impactos no cenário político local quanto a inelegibilidade do prefeito, que não declarou ser candidato às eleições deste ano.

Para Adelino, a notícia da inelegibilidade de Barjas Negri caiu como uma bomba na cidade. “Sem entrar no mérito da questão em si, pois não me coloco na condição de julgar, entendo que Barjas tem o direito de se defender, nos parâmetros do estado democrático de direito. Penso que seria interessante enfrentá-lo e, se possível, derrotá-lo na arena democrática, num debate franco e aberto, em torno dos grandes problemas da cidade”, afirmou.

“Por outro lado, entendo que a política deve sempre ser exercida com transparência, ética, lisura com o bem coletivo e participação popular. Há uma legislação que investiga e pune a improbidade administrativa, cometida eventualmente por agentes públicos. Deve-se realizar e implementar uma investigação séria e isenta, com direito à defesa e ao contraditório. Se há indícios e comprovação de ato ilícito, é necessário que se proceda à devida investigação e punição, fazendo uso de todas referências e instrumentos legais”, afirmou o petista.

A jornalista Carolina Angelelli destacou a atuação do tucano frente aos três mandatos na prefeitura de Piracicaba. “Ele enfrentou vários cenários em momentos diferentes; promissores e de crise, nós não podemos desaboná-lo. Na sequência eu vejo com muita tristeza o cenário atual. O Brasil se transformou num país de analistas de pandemia, analistas jurídicos, de futebol. As pessoas falam sem conhecimento técnico e isso se configura claramente como oportunismo político descarado. Nós não lemos o processo, porque não cabe a nós nos aprofundarmos para fazermos as nossas proposições. Independentemente do processo, da absolvição ou da condenação, o PDT vai seguir o seu curso com respeito a todos os pré-candidatos. Não somos o Ministério Público para acusar, não somos os advogados para defendê-lo e não somos o Judiciário para darmos a sentença”.

Já o pré-candidato a prefeito, Edvaldo Brito, disse que desde o ano passado tem a certidão da Justiça Eleitoral informando que Barjas Negri se enquadra na ‘ASE 540’ (anotação de inelegibilidade) no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). “Então o Barjas é inelegível, apesar de ele insistir que não é. Acho que ele nem deveria ter participado da eleição passada, pois essa condenação em 2ª instância aconteceu três dias antes da eleição e só foi publicada depois. Na verdade já era para estar cassado, a Justiça em 2ª instância já cassou seus direitos políticos e ele se mantém se sustentando em dois recursos, um no TJ (Tribunal de Justiça) e outro no STF (Superior Tribunal Federal), assim que julgarem, ele tem de deixar a prefeitura. Mesmo que ele saia candidato terá uma rejeição absurda”, afirmou.

Nesta semana, o prefeito Barjas Negri negou que esteja inelegível e disse que o momento é de combate à covid-19.

Beto Silva

1 COMENTÁRIO

  1. O povo piracicabano acordou a cidade por onde vc passa so tem buracos a periferia foi abandonada onde eles busca mais votos com mentiras e uma vergonha como vc e atendido na saude publica somo como lixo mas eles nunca ficam sem receber seus salários gostaria de ser candidato so pra mostrar que não e so colocar a bunda na cadeira e não fazer nada tem que ser do povo e isso que o povo quer espor as dificuldades da cidade ficar só sentando numa cadeira e a hora que vc precisa e sempre a mesma coisa esta e reunião eu ja trabalhei com politicos principalmente PT aprendi muitas coisa que nunca deve deixar o povo na mão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dois × 4 =