Fachada e partes internas do Sud Mennucci precisam de restauro | Foto: Amanda Vieira/JP

O prédio da escola estadual Sud Mennucci é um dos principais patrimônios históricos de Piracicaba. Diversos ex-prefeitos, outros políticos e nomes prestigiados da cidade estudaram lá. Segundo a diretora Márcia Aparecida Lima Vieira, a última grande reforma data o final da década de 1980 e uma rápida andada pela unidade justifica a liberação de mais de 2 milhões, por parte do Governo do Estado de São Paulo, para o processo de restauro, conforme anunciado na semana passada.

O Jornal de Piracicaba visitou o Sud Menucci na última segunda-feira (5) e percorreu todo o prédio histórico na companhia da diretora, que apontou os principais locais que necessitam com urgência de restauro e reformas.

A reportagem foi recepcionada na Sala de Leitura, onde Márcia já aponta as marcas do tempo na madeira das janelas e um pedaço do forro que está aberto. Apesar de a escolar receber presencialmente, hoje, apenas alguns alunos, e como um acolhimento, não aulas, a diretora conta que este espaço foi bastante acionado pelas crianças e jovens durante a quarentena. “Sempre aparece algum aluno que quer locar livro ou mesmo retirar material didático”.

Márcia é enfática. “Praticamente todo o prédio histórico precisa de restauro”. O processo de licitação, ela revela, será ainda neste mês de outubro e a expectativa é que as obras comecem entre janeiro e fevereiro de 2021. Com o restauro, a diretora conta que poderão voltar a utilizar algumas salas, atualmente interditadas devido à necessidade de reparos em forro, por exemplo. “Hoje o Sud abriga 290 alunos, em tempo integral”.

À frente do Sud Mennucci desde março deste ano, Márcia conta que assumiu na última semana antes do decreto do governador João Doria que determinou aulas apenas à distância, mas foi tempo suficiente para ouvir dos próprios estudantes que o prédio precisava de obras, ela fala enquanto mostra, mais forros furados, paredes descascadas, batentes corroídos e até mesmo pinturas cujas tintas estão descascando. “Tivemos problemas sérios com infiltração e chuva que entrava em algumas salas”, lembra.

O Salão Nobre, a Sala de Música e a antiga sala da diretoria são outros dois importantes espaços do Sud Mennucci com problemas e devem ser contemplados com os mais de 2 milhões. “E para começar e atender restauros urgentes, mas vamos continuar pedindo”, afirma Márcia.

Já em frente a fachada – deteriorada – do prédio histórico, na rua São João, é possível ver como a pintura está velha, opaca, e com diversos pontos descascados, o mesmo problema no pátio. De fora, fica também perceptível a necessidade de obras em janelas. “Muitas foram arrombadas por pessoas que entravaram nestes últimos tempos para furtar, principalmente computadores”, fala Márcia.

O restauro

De acordo com o documento do governo estadual que oficializa o restauro, os recursos serão investidos em manutenção na edificação que apresentem algum tipo de risco à segurança, em estrutura de concreto, metálica e de madeira, incluindo concreto, forma, aço e elementos estruturais.

Colocação, substituição e manutenção de elementos danificados em madeira, como portas, lousas, fechaduras, batentes guarnições, prateleiras, bancadas e componentes padronizados, além de manutenção e reparos em instalações hidráulicas, entre outros tantos detalhes para recuperação do prédio centenário também estão no escopo da licitação.

Leia mais:
Governo vai liberar R$ 2 milhões para restauração do Sud Menucci
Cinco escolas retomaram aulas presenciais para o Ensino Médio

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

10 + 13 =