Prefeito lamenta situação vexatória em frente sua casa

Foto: Claudinho Coradini/JP

O prefeito de Piracicaba, Luciano Almeida (DEM), lamentou ontem a manifestação realizada no último sábado em frente sua casa, no bairro Cidade jardim. Em nota, Luciano disse que se solidariza com a situação dos comerciantes e de empreendedores que realizaram o manifesto em frente à residência. Ele classificou o ato como democrático, mas lamentou a forma como o movimento ocorreu, com a aglomeração de pessoas, segundo ele, ‘muitas delas sem máscaras, o que pode levar a contaminação de ainda mais pessoas com a covid-19’.

Luciano também lamentou a exposição vexatória imposta a sua família e seus vizinhos, que – para ele – poderia ter sido evitada.

“O ato é democrático, mas precisamos lembrar que as taxas de ocupação de UTI para pacientes com covid-19 ultrapassaram os 100% na semana passada. É responsabilidade minha e de toda a população conter o avanço da pandemia. Fizemos este plano para restringir a circulação de pessoas e, com isso, diminuir o contágio da doença, em um período de nove dias, com apenas três dias úteis, justamente para amenizar os impactos na economia, já tão castigada”, afirmou.

“Reforço que me solidarizo com todos os setores da sociedade, mas, no momento, precisamos da ajuda de todos para desafogar o sistema de saúde no município. Agradeço todas as manifestações de apoio que recebi pelo nosso empenho em querer salvar vidas”, acrescentou em nota.

A prefeitura informou ontem que intensificou a fiscalização na fase mais restritiva do combate à covid-19, determinado pelo decreto municipal número 18.653. No período de 5 dias (25 a 29), a força-tarefa inspecionou 67 estabelecimentos entre bares, restaurantes, lanchonetes e festas, interditando nove estabelecimentos e multando outros dois reincidentes, com valores que variam de R$ 2.800,00 a R$ 6.800,00.

Os estabelecimentos são dois bares localizados nos bairros São Dimas e Bairro Alto. Outros três, situados no Castelinho, Ondinhas e Paulicéia, foram autuados por desrespeito ao decreto municipal.

As denúncias mais comuns recebidas pela prefeitura têm sido justamente sobre bares em funcionamento irregular na periferia da cidade.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

19 − 2 =