Prefeitura estica prazo para obras das piscinas públicas

Foto: Alessandro Maschio/JP

De julho para novembro: há problemas estruturais na reforma e os filtros instalados são inadequados

A reforma do Complexo Aquático Dr. Samuel de Castro Neves terá uma nova avaliação, prevista para a primeira quinzena de novembro–possibilitando a reabertura das atividades no local. A remodelação do espaço público teve início em julho do ano
passado e, até o momento, foram gastos R$ 1,20 milhão – a obra foi contratada por quase R$ 1,3 milhão. O último prazo
dado pela prefeitura para entrega da reforma foi em 17 de junho deste ano. A Selam (Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras) comunicou nesta último segunda-feira (27) que deu mais 30 dias para a vencedora da licitação, a empresa Spalla Engenharia, refazer serviços e trocar equipamentos considerados inadequados em vistoria.

No fim de junho, a administração municipal recusou a entrega das obras realizadas nas piscinas municipais. A decisão foi oficializada no dia 10 de agosto de forma conjunta entre a Selam e a Semob (Secretaria Municipal de Obras), após vistoria técnica realizada no dia 2 do mesmo mês.

Conforme relatório elaborado pela prefeitura foi constatado problemas estruturais e a necessidade de ajustes, como o alinhamento da cerâmica do solarium e da piscina. Também houve o registro da recusa dos filtros instalados. “A empresa
se propôs a substituí-los com previsão de entrega para o próximo dia 30, com prazo de cinco dias úteis para instalação.
De acordo com a fiscalização, a empresa tem atendido às notificações emitidas e, após a conclusão dos serviços, uma nova
avaliação será realizada”, informa a assessoria da secretaria.

Até agora, a gestão atual pagou cerca de 93% pela reforma, que correspondem a R$1.204.752,11, restando pagar
R$ 87.881,37. “A empresa vai concluir os serviços e uma nova avaliação deve ocorrer na primeira quinzena de novembro. A expectativa de uso do espaço é imediata após essa avaliação, caso haja aprovação”, diz a Selam.

O projeto de reforma contempla a divisão da piscina olímpica em duas: uma semiolímpica (25×25 metros), que poderá receber competições oficiais, além de atividades de iniciação e treinamentos, e outra medindo 12,5×25 metros, que será utilizada especialmente para aulas de hidroginástica e contará com uma rampa de acesso (NBR 9050).

Cristiane Bonin
[email protected]

LEIA MAIS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

11 − três =