Serão replantadas 15.835 mudas de espécies nativas Foto: Amanda Vieira/JP

A Câmara dos Vereadores aprovou em reunião ordinária da última quinta- feira (8) o PL 131/2020, de autoria do Executivo, que autoriza o município a receber R$ 471.523,81, por intermédio de repasse da União Federal, com contrapartida de R$ 125.897,59 do orçamento da Sedema (Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente) para reflorestar 95 mil m² da mata ciliar da Bacia do Rio Corumbataí.

“Para 2020, já temos o repasse desses recursos e um cronograma de aplicação nos objetivos acima descritos”, diz o Executivo na justificativa do PL.

Em nota, a prefeitura informou que a expectativa é que o plantio ocorra no período chuvoso entre outubro deste ano e março de 2021. A licitação para escolher a empresa que ficará responsável pela execução está em processo de andamento, conforme afirmou ainda a nota.

De acordo com a prefeitura, a mata ciliar que será recuperada fica dentro dos limites do município, em área de preservação permanente do bairro Tamandupá. O objetivo é “proteger os mananciais e garantir o abastecimento de água”.

Na justificativa do projeto, o Executivo especifica o plantio de 15.835 mudas de espécies nativas, “de modo a proporcionar a recuperação da mata ciliar, proteção de mananciais e proteção e aumento da produção hídrica”.

O local do reflorestamento fica “a montante do local de captação de água do Corumbataí (Tamandupá). O projeto propõe também limpeza e preparo do local, cercamento, se necessário, plantio, acompanhamento por dois anos e reposição se necessário”, informou a Prefeitura.

O Executivo afirmou ainda que a propositura “atende às normas federais e municipais no que tange as ações de preservação e de defesa do meio ambiente e de reflorestamento de áreas de preservação permanente”, colocou na justificativa do projeto. A prefeitura ressalta que o reflorestamento proporciona proteção do solo contra ações das intempéries naturais. “A recomposição da
paisagem, com florística mais próxima dos remanescentes de mata encontrados em situações semelhantes na região, também vai auxiliar na manutenção da biodiversidade da flora nativa”, expôs a nota.

Andressa Mota

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

3 + 4 =