Preocupante: reservatórios de água estão em 39%, diz prefeito

Foto: Claudinho Coradini/JP

“Vai ser algo gravíssimo. A não ser que haja um volume maior de chuvas a partir de novembro”, diz Luciano

O prefeito Luciano Almeida (DEM), que também é presidente dos Comitês das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ) e vice-presidente do consórcio para área de recursos hídricos, disse que “começamos o ano com 39% dos reservatórios”. Ele também observou que, de 2013 para 2014, quando houve um estresse hídrico, a cidade tinha 10 pontos percentuais a mais nos reservatórios. “No ano que vem vai faltar água no Estado de São Paulo inteiro”, afirmou. As declarações foram feitas ontem na audiência pública para apresentação do Plano Plurianual (PPA) para o período de 2022 a 2025. Também ontem, durante a coletiva de imprensa com João Doria, a pergunta encaminhada ao governador pelo Jornal de Piracicaba foi exatamente quanto ao plano de abastecimento estadual – entretanto, o questionamento da reportagem não foi “eleito” pela assessoria de Dória para ser inclusa na coletiva.

No mesmo evento com o governador estadual, o prefeito anunciou planos para contratação de uma barragem para o rio Corumbataí – sem dar detalhes, ele já havia sinalizado sobre um possível estresse hídrico futuro. “Vai ser algo gravíssimo. A não ser que haja um volume maior de chuvas a partir de novembro, todas as expectativas são muito negativas. Temos que começar um trabalho urgente agora. Já chamei a empresa que faz estudo sobre reservatório, é um projeto de médio a longo prazo.”

CONSÓRCIO PCJ
No final de maio o consórcio PCJ enviou nota de alerta devido à redução da disponibilidade hídrica nos principais mananciais das Bacias PCJ, provocada pelo início da estiagem e somada a baixa incidência de chuvas para o ano de 2021, que apontam para situação de alerta quanto ao início de processo climático extremo de seca na região.

A gravidade da situação é constatada nos números observados pelo monitoramento dos dados climatológicos e hidrológicos. Na última publicação, o mês de maio choveu 62% abaixo do esperado para o período, entretanto, o destaque negativo ficou com o mês de abril, que registrou apenas 9 mm correspondendo a 89% menos chuva do que o esperado.

Cristiane Bonin
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

cinco × dois =