Presídios de Piracicaba retomam visitas presencias no sábado

Visitas íntimas continuam suspensas (Claudinho Coradini/JP)

As unidades prisionais de Piracicaba retornarão com as visitas presenciais a partir do próximo sábado (07). A SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) enfatizou que das 39 unidades prisionais subordinadas à CRC (Coordenadoria das Unidades Prisionais da Região Central), a retomada acontecerá, por enquanto, em 24, pois ainda existem ações judiciais que impedem a retomada em algumas regiões. A Pasta enfatizou que o governo paulista, por meio da PGE (Procuradoria Geral do Estado) tem trabalhado para reverter essas decisões.

REGRAS

Neste final de semana, haverá visitas somente nos pavilhões pares e com limitação a uma pessoa por preso e somente pelo período de duas horas. Poderão entrar visitantes de 18 a 59 anos, sendo proibido crianças, idosos, gestantes e pessoas com sintomas gripais. As visitas íntimas também seguem suspensas e não será permitido contato físico a fim de evitar a disseminação da covid-19.

Todos os visitantes deverão usar máscaras e, logo na entrada dos presídios, serão medidas a temperatura e saturação de oxigênio. Será proibida a entrada de bolsas, mochilas, sacolas, comida, itens de higiene e roupas. Os produtos continuarão sendo enviados por correspondência.

A partir de agora, a SAP inicia a terceira fase do Conexão Familiar, permitindo o contato do familiar com os reeducandos, já que em sua primeira fase, houve a troca de mensagens por e-mails, seguida das visitas virtuais.

Os protocolos com o novo regramento para a visitação foram submetidos à análise e aprovados pelo Centro de Contingência do Coronavírus. As medidas incluem uma série de restrições necessárias à contenção das taxas de contaminação da Covid-19 dentro do sistema prisional. Das 177 unidades prisionais do estado de São Paulo, 17 não retomaram as visitas, pois ainda existem decisões judiciais vigentes que impedem o retorno gradual e controlado, conforme protocolo. Contudo, a listagem está em constante atualização no site da Secretaria.

O presidente do Sindespe (Sindicato dos Agentes de Escolta e Vigilância Penitenciária do Estado de São Paulo), Antonio Pereira Ramos, disse que se a secretaria tomando as precauções e normas para evitar o contágio considera que não há problemas para agentes, funcionários e população carcerária. “O Estado deve acompanhar e a qualquer momento pode cancelar a visita, se for necessário”, disse Ramos.

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezenove + 8 =