Presídios do Estado têm fuga de presos; em Sumaré houve rebelião

Baep deu apoio na ocorrência (Divulgação)

Várias unidades prisionais do Estado tiveram rebeliões. Na região, o CR (Centro de Ressocialização) de Sumaré teve um princípio de rebelião no início da noite da segunda-feira (16 de março). As primeiras informações dão conta que um agente de segurança penitenciário teria sido feito refém. A informação não foi confirmada pela SAP (Secretaria da Administração Penitenciária). Pelo menos nos 52 municípios atendidos pelo 10º Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia), da Polícia Militar, a unidade prisional de Sumaré foi a única que registrou o motim.  O Grupo de Intervenção Rápida e os agentes de escolta e vigilância penitenciária entraram na unidade prisional. Nas unidades prisionais de Piracicaba não houve registros até às 20h30 desta segunda-feira.

O Setor de Comunicações do 10º Baep informou que os policiais do Batalhão  estiveram em Sumaré para dar apoio aos policiais militares do 48º BPM/I (Batalhão da Polícia Militar do Interior) de Sumaré, no entanto confirmou que a situação foi normalizada, por volta das 20h30. A unidade está abaixo da capacidade. Conta com 218 presos para o limite de 223, de acordo com a SAP.

Os policiais do helicóptero Águia, da PM chegaram a sobrevoar as cinco unidades do Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia, mas nenhuma anormalidade foi constatada até o mesmo período (20h30).

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

8 + dezenove =