Hoje trago pra vocês um “aperitivo” da “Live” que faremos no dia 28 de setembro, às 19h:30 pelo Instagram @luiz.xavier1, com o dr. Oswaldo M. Rodrigues Jr., psicólogo, sexólogo e terapeuta sexual de casais, sobre queixas comuns, de ordem sexuais, encontradas em nossos consultórios de psicologia:

“A sexualidade é uma invenção humana para melhor vivermos os relacionamentos interpessoais, em especial o relacionamento a dois.

Sexualidade é algo muito maior do que apenas a possibilidade do encontro entre genitais, Implica em muitos fatores tipicamente humanos. Um dos principais fatores são as emoções, as vivências e expressões emocionais e sentimentais. Mas, a vivência da sexualidade depende, também, das possibilidades e limites do corpo, do funcionamento do corpo, que se modifica desde o nascimento de uma pessoa.

A sexualidade depende de como cada um de nós aprendeu como estabelecer os contatos entre humanos, as regras de comportamento social, regras de aproximação física e de estabelecimento de parcerias, namoro, casamento. E tudo isto difere em cada cultura, em cada época da história humana. Hábitos cotidianos que facilitem estarmos mais relaxados ou ao contrário, mais tensos, são outros mecanismos que afetam a sexualidade, e estes hábitos incluem alimentação, cuidados com sono, religiosidade.

Cuidarmos da sexualidade é uma demonstração de autoestima, de que estamos cuidando da saúde física, saúde mental e da saúde sexual. Esta foi a razão pela qual a OMS – Organização Mundial de Saúde, resolveu propor, há 20 anos, o conceito de Saúde Sexual, comemorado mundialmente no mês de setembro.

Para termos saúde sexual precisamos cuidar de garantir nossas expressões sexuais de modo satisfatório. Precisamos compreender como nossos corpos funcionam e como podem funcionar.

Um psicólogo sempre poderá atentar para questões sexuais e poderá compreender como uma pessoa desenvolveu um problema na área da sexualidade. Um psicólogo especializado em sexualidade sempre estará com argumentos especiais para auxiliar no tratar a sexualidade, na modificação do comportamento sexual e dos comportamentos que conduzem ao desempenho sexual.

As pessoas chegam ao consultório de psicologia expressando querer que o comportamento sexual volte a ser ‘normal’, que não tenham mais falhas. Muitas vezes só procuram o psicólogo depois de muito tempo, muitos e muitos anos. Em sofrimento, caladas, as pessoas tiveram que levantar suas defesas emocionais para enfrentar o cotidiano, e na privacidade, sofrerem com suas vidas sexuais insatisfatórias.

Numa primeira consulta as queixas sobre a sexualidade podem ser muitas, um espectro bem amplo de possibilidades. Mas existem algumas mais comuns e que mais motivam homens e mulheres a procurarem tratamento.

Os homens têm mais motivação para buscar tratamento para um problema sexual quando a dificuldade ou incapacidade de ereção peniana ocorre. Esta dificuldade sexual se associa a nos percebemos mais ou menos homem, masculino.

As mulheres são levadas ao consultório de sexologia com dificuldades em obter orgasmos nas relações sexuais. Muitas nunca tiveram orgasmos, mesmo fora de uma relação a dois. Afinal, num mundo que não ensina as mulheres a se dedicarem a atividades sexuais e que não permitiram que elas sequer desenvolvessem atividades de autoerotismo, teremos mais queixas destas mulheres que não sabem obter prazer erótico maior nas atividades a dois.

Assim, temos muitas pessoas buscando a psicoterapia, um psicólogo para solucionar uma dificuldade sexual sabedores de que este profissional de saúde mental poderá auxiliar a recuperar ou desenvolver suas habilidades de expressão da sexualidade”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quinze − dez =