Procon dá 2 dicas e orienta sobre 3 tipos de golpes; confira como se prevenir nas compras de fim de ano

Foto: Alessandro Maschio/JP

Faça compras em lojas confiáveis; pesquise comportamento dos preços; não compre via propaganda

Lojistas e consumidores estão de olho no período promocional do fim de novembro, a chamada black friday. Originária dos Estados Unidos, a promessa é de preços baixos para a última sexta-feira de novembro – o que, neste ano, cai no dia 26. Também ficou tradicional nesta época os golpes, fraudes e a aquisição de produtos com defeito. No ano passado, o Procon de Piracicaba recebeu 1.683 casos de queixas sobre produtos comprados – neste ano, já são 915 reclamações. A instituição de defesa do consumidor faz um alerta para essa semana de promoções aos compradores desavisados, desde preços mais ‘salgados’ a mercadoria não entregue.

As duas primeiras dicas são fazer a compra em lojas físicas e sites confiáveis e ‘ligar o alerta’ para a variação dos valores. “Pergunte para algum amigo ou familiar se já comprou nesse site. Faça pesquisa dos preços antes dessa data [de promoções] para ter certeza que o produto realmente baixou, pois, alguns comerciantes elevam os preços pouco antes dessa data e, no dia, apenas voltam aos preços anteriores, ou seja, não reduziu nada e levou o consumidor a erro”, informa a assessoria do Procon.

Sobre os golpes, há três tipos gerais. Existem empresas que vendem e não têm o produto à pronta entrega ou são meras intermediárias de outras. Contudo, elas são solidárias quanto a responder na Justiça em casos de indenização e multas. Na internet, desconfie de preços muito abaixo do mercado e não compre pelo link de propagandas em plataformas de redes sociais – vá diretamente no site da loja e pesquise.

“Os golpes mais repetitivos são sites falsos que oferecem produtos com preços, em regra, muito atrativos, mas assim que se paga para o site, ele é tirado do ar e o consumidor não consegue mais o contato. Também não entre em propagandas recebidas pelo WhatsApp, Facebook, Instagram, OLX, entre outros, pois, os golpistas utilizam essas ferramentas como meio de divulgação. Se gostou de alguma propaganda recebida por esses meios, entre no site da empresa diretamente e somente desta forma compre ou contrate.”

Caso sofra um golpe, o Procon orienta registrar um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima ou entrar com processo na Justiça. A instituição atende pelo telefone 151, de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 16h30 – utilize o mesmo número para agendar um atendimento pessoal.

Cristiane Bonin
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

três − 2 =