Procon e especialista antecipam orientações para Dia do Consumidor comemorado no domingo

Uma das dicas é ficar atento às compras (Claudinho Coradini/JP)

Com a proposta de tirar dúvidas de consumidores, o Procon Piracicaba realizou ontem, no Terminal Central de Integração (TCI), uma ação pelo Dia Mundial do Consumidor, comemorado no próximo domingo (15). Um dos temas mais abordados foi responder os questionamentos sobre o cancelamento de viagens por causa do Covid-19, o Coronavírus.

O procurador Geral do Município e responsável pelo Procon Piracicaba, Sérgio Bissoli, afirmou que o consumidor não é obrigado a expor sua saúde a riscos viajando para destinos onde poderá contrair o coronavírus, podendo optar por uma das alternativas: postergar a viagem para data futura, viajar para outro destino de mesmo valor ou obter a restituição do valor já pago.

Segundo Bissoli, outras possibilidades podem ser negociadas com a empresa, desde que seja uma alternativa que não prejudique o consumidor e com a qual ele esteja de acordo. “Caso o consumidor se sinta prejudicado em razão da postura adotada pela empresa, ele pode procurar o Procon, que irá intermediar a negociação para tentar compor um acordo com a empresa”, disse.

Durante a ação no TCI, fiscais do Procon distribuiram cartilhas sobre os direitos do consumidor contendo informações, como educação financeira e direitos dos idosos, além de esclarecer demais dúvidas. Para Bissoli, o Dia do Consumidor deve ser valorizado por toda a população, não apenas entre aqueles que consomem, mas também pelos estabelecimentos comerciais. “É preciso que os consumidores tenham pleno conhecimento de todos os seus direitos”, enfatizou Bissoli

COMPRAS

Para aqueles que não abrem mão das compras, a dica do coordenador dos cursos de Gestão e Negócios do UniMetrocamp, Wyden, Alberto Guerra, é ficar atento nas compras do dia do consumidor  que ainda estão muito concentradas no canal online, por isso é preciso tomar alguns cuidados como pesquisar a variação de preços, procedência e reputação dos vendedores. Fique atento ao custo e prazo de entrega, pois eles podem ser mais elevados. 

“Existem ferramentas online, a exemplo do Buscapé e do Zoom, que mostram a evolução do preço de determinado produto. Essa é uma forma interessante de verificar se o percentual de desconto é realmente atrativo”, afirmou o especialista.

De acordo com Guerra, o consumidor tem o direito de exigir que o produto seja vendido exatamente como foi anunciado: tanto preço, prazo, embalagem e peso, quanto acessórios, design e desempenho. Nas compras online, se o consumidor não ficar satisfeito com qualquer um desses pontos pode fazer a devolução do produto em até sete dias após o recebimento. Os direitos dos consumidores são os mesmos. Caso o pagamento seja em dinheiro, negocie um desconto ou então fique atento a possibilidade de pagamento em boleto com desconto na loja online.

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

17 + vinte =