Professor questiona derrubada de árvores na lagoa

“Mesmo que haja o plantio de outras espécies, levará anos para a formação das árvores” (Foto: Claudinho Coradini/JP)

O professor Fábio Leissman questionou a derrubada de árvores no entorno da lagoa do bairro Santa Rita. Segundo ele, nos últimos três dias, equipes têm derrubado eucaliptos e pinheiros que compõem a área verde. Leissman destacou que a prefeitura pretende construir um jardim botânico no local e questionou: “Jardim botânico sem árvores?”. Segundo o educador, mesmo que haja o plantio de outras espécies, levará anos para a formação das árvores.

Nesta semana, a prefeitura divulgou que, para a segurança dos frequentadores do Jardim Botânico de Piracicaba, em implantação no Santa Rita, e sobretudo, para dar espaço a árvores saudáveis e espécies nativas, que constam no projeto original do jardim, a Sedema (Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente) vais realizar a supressão de algumas árvores comprometidas e, também, de espécies exóticas que ocupam o local, até o mês de abril.

A área do Jardim Botânico, no Santa Rita, já tem uma sede administrativa, que mede 100 metros quadrados. A área total, que engloba o Viveiro de Mudas, tem cerca de 300 mil metros quadrados.

Segundo a administração, os trabalhos incluem a retirada de três árvores da espécie farinha-seca, danificadas após fortes chuvas ocorridas em dezembro, a poda de árvores, além da supressão, em APP (área de preservação permanente), de árvores exóticas, como eucalipto, pinus, ipê de jardim e leucena. As duas últimas são espécies invasoras, que causam impacto negativo no meio ambiente.

“Espero que a população compreenda a necessidade da supressão das árvores. Estamos tomando atitudes embasadas em quesitos legais e ambientalmente corretos. Logo, estamos trabalhando para que Piracicaba receba um espaço comparável aos grandes jardins botânicos do país”, explicou o secretário Marcos Yassuo Kamogawa.

Em substituição às árvores que serão retiradas, será realizado o plantio de cerca de 220 mudas de espécies nativas da Mata Atlântica.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezessete − 1 =