65% das crianças que entram no ensino fundamental terão empregos que ainda não existem. / Foto: Freepik.

Certamente muitas pessoas nunca ouviram falar de analistas e programadores para a internet das coisas; especialistas em robótica; especialistas em impressão 3D; cientista de dados; designer de redes neurais robóticas e inteligência artificial e arquiteto de novas realidades. Pois bem, essas são exemplos de seis profissões do futuro.

Para formar crianças e jovens aptos e preparados para assumir esses cargos, a forma de ensinar hoje já deve ser pensando em criar habilidades e competências dos estudantes aprenderem a aprender. Estudos constantes e recentes têm mostrado que, progressivamente, o mercado muda e que as profissões do futuro serão mais valorizadas, e a maior parte delas está de alguma forma ligada à tecnologia.

De acordo com a consultoria Boston Consulting Group, até 2025 um quarto dos empregos deve ser substituído por softwares ou robôs. Muitas das profissões hoje valorizadas estão destinadas a desaparecer, principalmente trabalhos braçais e repetitivos. Outros perfis ainda devem surgir. Atualmente, 65% das crianças que entram no ensino fundamental conseguirão empregos em carreiras que ainda não existem.

Outra pesquisa, da Pew, descobriu que estudiosos e líderes educacionais estão pessimistas quanto à capacidade do sistema educacional de ensinar novas competências.

Então, questiona a Cel.Lep, como preparar a nova geração para um cenário com tantas mudanças? A escola pontua: em primeiro lugar, identificar desde cedo as aptidões e gostos da criança, incentivando conhecimentos diversificados.

Sendo assim, os cursos livres de tecnologia e programação são um exemplo de ferramentas que já existem para estimular o público infanto- -juvenil a se aventurar nessas novas realidades.

Estar sempre bem informado sobre essas tendências e a criação de novas carreiras também vai ajudar no futuro quando o jovem precisar fazer suas escolhas. E, sobretudo, estimular características empreendedoras e multifacetadas, pois a flexibilidade e facilidade ao se adaptar a novos cenários serão qualidades muito valorizadas.

Há mais de 50 anos, a escola de inglês Cel.Lep visa transformar vidas por meio da educação, trabalhando para dar a todos os alunos capacidade de se comunicar cada vez melhor.

Da Redação

LEIA MAIS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três × 2 =