Programa atende a todos os perfis e faixas etárias

Foto: Divulgação

O programa Corpo e Mente oferecido pela Unimed Piracicaba é uma serviço de assistência secundária em saúde mental iniciado em março de 2015 e realiza atendimento em psiquiatria, psicologia e terapia ocupacional. O grupo conta com seis psiquiatras, três psicólogos e dois terapeutas ocupacionais.

De acordo com a psicóloga Francine Toghini, a busca pelo serviço ocorre por livre demanda. “O beneficiário pode agendar a consulta com qualquer profissional a sua escolha. No caso da terapia e psicologia, que são atividades paramédicas, há a necessidade de encaminhamento médico. Então qualquer médico especialista de qualquer área pode solicitar o encaminhamento do beneficiário”, explicou.

Segundo ela, as idades atendidas vão desde bebês até idosos, passando por todas as faixas etárias e patologias. “Existe a assistência individual, grupal, temos discussão de equipe de caso clínico e oferecemos assistência integrada e multiprofisisonal.”, afirmou.

A psicóloga contou que ultimamente há muita preocupação no cuidado do corpo e da mente porque diminuiu o perfil e o tabu para esse acompanhamento.“O paciente que nos procura tem uma demanda, uma solicitação para ser resolvida, uma queixa. E a nossa intenção é oferecer acompanhamento quando essa demanda aparece, isso é muito importante para que o paciente não piore, não vá para um condição interventiva, de internação psiquiátrica, para que não precise fazer uso de medicamento em excesso e que tenha uma acompanhamento tanto clínico médico como psicoterapêutico e intervenção de terapia ocupacional”, destacou.

Segundo Francine, para buscar apoio psicológico é só ter necessidade, se sentiu que tem uma demanda, um questionamento, um medo ou uma angústia pode buscar pelo serviço, que é oferecido em todas as unidades da cooperativa. Ela destacou que, no período da pandemia, o home office, a mudança de ritmo e o isolamento social mudaram a configuração. “Pessoas que têm fobia social e dificuldade de sair de casa foram beneficiadas pelo período da pandemia”, exemplificou.

Em compensação, a psicóloga aponta que quem precisa de laço social, quem precisa de encontro, de toque, está sofrendo muito, o que aumenta a busca pelo serviço.

Beto Silva
[email protected]

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

12 − 12 =