João Orlando Pavão é membro voluntário da Mesa Diretora da Santa Casa há 21 anos; 17 deles como provedor. Ele concorre ao Oscar da Saúde por meio de votação que acontece até o dia 30.11 pelo 100maisinfluentesdasaude.com.br . /Foto: Divulgação.

O provedor da Santa Casa de Piracicaba, João Orlando Pavão, está entre as 100 personalidades mais influentes da saúde nos últimos 10 anos no país.

Ele disputa o pleito com empresários, pesquisadores, executivos, autoridades públicas e profissionais que fizeram a diferença no setor.

A eleição ocorrerá até o dia 30.11 por meio de votação aberta pelo site da revista Healthcare Management e pesquisa de mercado realizada pelo Grupo Mídia.

Para obter mais informações e participar da escolha das personalidades  que deixaram sua marca na saúde, acesse 100maisinfluentesdasaude.com.br . Os organizadores não divulgaram a relação das personalidades que concorrem ao prêmio, mas alegam que cada voto conta e poderá fazer a diferença.

“A conquista deste prêmio certamente concederá maior respeito e visibilidade à Instituição, que há 166 anos presta serviços relevantes e essenciais a 26 cidades da região”, considerou o provedor, lembrando que este ano, 89.9%  desses serviços foram destinados  ao SUS. “A Santa Casa é importante faz a diferença na vida das pessoas”, considerou Pavão, agradecendo antecipadamente o apoio dos que confiam em seu trabalho.

João Orlando Pavão é advogado por formação e membro da Mesa Diretora da Santa Casa desde 1996, quando ingressou como mesário, tendo assumido o cargo de provedor da Instituição nos períodos de 1999 a 2011 e de 2017 aos dias atuais. No período de 2011 a 2017, ele foi vice-provedor.

Ao justificar sua determinação em atuar de forma voluntária à frente de uma instituição filantrópica sem fins lucrativos que há 166 anos tem como missão garantir atendimento, sobretudo, aos mais carentes, Pavão mostrou-se comprometido com valores que exaltam a solidariedade, a filantropia, o amor ao próximo e o respeito às leis.

 “Como cidadãos, temos obrigação de contribuir com ações que minimizem as diferenças e projetem mais qualidade de vida, principalmente, aos mais necessitados”, disse.

Da Redação

LEIA MAIS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

um × três =