Vamos todos aderir a esse movimento mundial que começou na década de 1990 e que alerta sobre a importância dos exames preventivos para o controle do câncer de mama. O Outubro Rosa, tem o intuito de proporcionar maior acesso à população feminina sobre os serviços de diagnósticos e tratamento precoce do câncer, contribuindo para a redução da mortalidade em todo o planeta.

A ideia é conscientizar as mulheres a aderirem um estilo de vida mais saudável em sua rotina, por meio de uma alimentação mais saudável e práticas de atividades físicas para evitar doenças diversas, dentre elas o câncer de mama e de colo do útero.

O câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres do Brasil e de todo o mundo, correspondendo a cerca de 25% dos novos casos diagnosticados a cada ano, atingindo 29% entre as brasileiras. O câncer ocorre devido à multiplicação desordenada das células da mama que podem gerar que células anormais se multipliquem, constituindo um tumor que se configura em vários tipos de câncer, alguns de crescimento rápido e outros de crescimento lento.

O exame clínico das mamas pode ser realizado por médicos e ou enfermeiros preparados e nesses exames poderão identificar possíveis alterações, se for necessário será indicado exames específicos como ultrassom das mamas, raio X, mamografia que permitam descobrir o câncer o quanto antes, preferencialmente quando o tumor ainda é bem pequeno. Os sintomas podem ser diversos, porém assintomáticos também para um número aumentado de mulheres, salientando a importância que a mulher conheça bem o seu corpo e possa identificar com frequência qualquer alteração nas mamas e procurar um médico especialista para compartilhar e se consultar mediante anormalidades identificadas. Os sintomas podem aparecer por meio de alterações no tamanho e na forma da mama; nódulo único endurecido; vermelhidão, inchaço, calor ou dor na pele da mama, mesmo sem presença de nódulo; nódulo ou caroço na mama, que esta sempre presente e não diminui o tamanho; sensação de massa ou nódulo em uma das mamas; sensação de nódulo aumentado na axila; espessamento ou retração da pele ou do mamilo; secreção sanguinolenta ou aquosa nos mamilos; assimetria entre as duas mamas; presença de sulco na mama, como se fosse o afundamento de uma parte da mama; endurecimento da pele da mama, semelhante a casca de laranja; coceira frequente na mama ou no mamilo; formação de crosta ou feridas na pele junto ao mamilo; inversão do mamilo; inchaço dos braços; dor na mama ou mamilo. As anormalidades citadas podem aparecer de forma isolada ou simultânea, sendo necessário agendar consulta médica imediatamente. O câncer de mama não é uma doença prevenível em função da multiplicidade de fatores relacionados ao seu surgimento e sua prevenção baseia-se no controle dos fatores de risco e no estímulo de fatores protetores. Mesmo mediante um ano atípico com a pandemia, vale conscientizar as mulheres para não deixarem de ir aos consultórios de seus médicos para submeterem-se aos exames de rotina, pois no período da pandemia foi registrado uma queda de 75% nos hospitais oncológicos comparados ao mesmo período do ano de 2019. Lembrando que quando mais tardar o tratamento, menor a possibilidade de cura.

Estudos referente a mulheres que após diagnóstico de câncer de mama, ao assumirem tratamento a doença com atendimento psicológico em paralelo aderiram melhor ajustamento a doença, redução dos distúrbios emocionais, como ansiedade e depressão, melhor adesão ao tratamento e diminuição dos sintomas adversos associados ao câncer e aos tratamentos invasivos, além de melhor qualidade de vida. Mantenha-se consciente, saudável e viva bem!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

17 − quinze =