Quanto mais exercício, menos o agravamento da covid-19

(Foto: Freepik)

Semana passada em muitos veículos de comunicação saiu a informação da importância da atividade física e a redução do agravamento da covid-19 . Nós aqui no Jornal de Piracicaba já há mais de um ano falamos da importância do exercício nesta pandemia para muitas áreas da saúde do corpo com relação à covid-19 . Mas nada comparado a este artigo que saiu no periódico British Journal of Sports Medicine intitulado “Physical inactivity is associated with a higher risk for severe covid-19 outcomes: a study in 48440 adult patients”.

Quando você faz exercícios você tem menos chances de desenvolver Covid-19 de forma grave. O estudo mostra que a atividade física tem uma relação direta com as hospitalizações. O estudo foi feito em cima de quase 50 mil pessoas que desenvolveram covid-19 e que viu que entre aqueles que eram mais ativos, estes eram os que tinham menos hospitalizações e menos chances de morrer da doença.

O exercício não é sugerido como uma forma de substituir as vacinas, mas que através do estudo, foi mostrado que eles diminuíam substancialmente as chances das pessoas de ficarem doentes de forma grave quando infectados.

O exercício amplifica nossa resposta imunológica e a atividade física aumenta em muito a resposta do corpo através dos anticorpos presentes na vacina como exposto em outro estudo intitulado “Elite athletes on regular training show more pronounced induction of vaccine specific T Cells and antibodies after tetravalente influenza vaccination than controls”.

Ainda foi verificado que as pessoas que eram menos ativas ou que não acumulavam o mínimo de exercício por dia eram hospitalizadas o dobro de vezes daquelas que eram ativas e que tinham quatro vezes mais probabilidade de morrer.

Independente da idade, ser sedentário era um dos maiores fatores de risco para o agravamento da covid-19 . E é uma coisa que pode estar nas mãos de todos, de sua condição social pois, basta calçar um tênis e sair para uma caminhada ou para algum exercício. Se exercitar deveria ser o lema da vez.

O estudo aponta ainda que mesmo que tenha sido observacional, as associações feitas com base nos dados fortalece a tese de que se a pessoa fizer uma caminhada de meia hora cindo vezes ao dia isso já pode apresentar um baixo risco de seu corpo adoecer gravemente pela covid-19 .

O estudo aponta que para as pessoas que estão na espera da vacina, o exercício físico deveria ser a coisa mais importante que as elas deveriam fazer para diminuir o risco do agravamento da doença pois o exercício é provavelmente a melhor proteção contra quaisquer variantes ou até mesmo o próximo vírus que vier. Por isso, saia do sofá, da cadeira e vá fazer seu exercício. Até a próxima!

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

18 + três =