Após fuga do local de desmanche irregular de caminhão, suspeitos trocaram tiros com a polícia. (Créditos: Claudinho Coradini/JP).

Quatro homens morreram em confronto com a polícia e outros quatro foram presos no interior de um barracão no bairro Sete Barrocas, na área rural de Piracicaba, sexta-feira (17 de janeiro). A ação contou com o apoio dos policiais civis do 10º Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia) e helicóptero Águia da PM. No interior do imóvel, os policiais teriam surpreendido os suspeitos “desmontando” um caminhão que foi roubado no mesmo dia. Os suspeitos foram presos e encaminhados à sede da delegacia especializada, em Americana, onde prestaram depoimento e depois encaminhados à Cadeia de Sumaré, onde ficaram até serem apresentados às respectivas audiências de custódia. A polícia vai apurar a suposta ramificação da quadrilha para outras cidades da região como Sumaré e Hortolândia.

Desmanche estava em barracão na área rural da cidade. (Créditos: Claudinho Coradini/JP)

De acordo com a Polícia Civil, a investigação começou há 15 dias, os envolvidos no bando estavam sendo monitorados pelos investigadores americanenses que usavam carros descaracterizados para acompanhar parte do trajeto dos suspeitos.

Na manhã da sexta-feira, os investigadores constataram que um dos suspeitos seguiu em direção a um barracão, em uma área afastada da cidade, no imóvel funcionava uma antiga casa de shows.

No momento em que os policiais entraram no imóvel teriam surpreendido os suspeitos “picotando” um caminhão. Assim que perceberam a aproximação dos policiais, eles correram para uma região de mata. Três suspeitos foram detidos ainda no interior do barracão, outro próximo a uma área verde. Os demais teriam atirado em direção dos policiais que revidaram. Quatro suspeitos morreram no local.

Os policiais preservaram o local até a chegada dos peritos do IC (Instituto de Criminalística) de Piracicaba que fizeram o levantamento sobre as circunstâncias do ocorrido. Até o fechamento desta edição, a Polícia Civil ainda não tinha finalizado o levantamento das peças apreendidas.

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três + 7 =