Queda de bimotor mata família de empresário Celso Silveira de Mello, piloto e copiloto

Um avião bimotor explodiu após bater em um barranco, ontem (14) de manhã perto da Fatec (Faculdade de Tecnologia, no Santa Rosa e matou sete pessoas. Entre as vítimas estavam o empresário Celso Silveira Mello Filho, 73 anos, um dos maiores expoentes do agronegócio do pais, a esposa Maria Luiza Meneghel Silveira Mello, 71 anos, os filhos do casal: os gêmeos, o agropecuarista Celso Meneghel Silveira Mello, 46 anos, Fernando Meneghel Silveira Mello, a administradora de empresas Camila Meneghel Silveira Mello Zanforlin, 48 anos, além do piloto Celso Elias Carloni, 39 anos e copiloto Giovanni Dedini Gullo, 24 anos. A aeronave caiu depois de 15 segundos da decolagem, o genro do agropecuarista que levou a família ao aeroporto, gravou a decolagem e depois o trágico acidente.

A aeronave bateu em um barranco e depois explodiu. Várias equipes dos bombeiros, Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Defesa Civil e o prefeito Luciano Almeida (DEM) estiveram no local.

Empresário estava acompanhado da esposa (Reprodução)

O comandante de supervisão de servicos dos bombeiros,capitão Bruno César Penna Gobbo disse que assim que chegaram não tiveram condições de realizar os resgates das vítimas. “Encontramos os corpos das vítimas e realizamos o controle do incêndio que atingiu uma plantação de eucaliptos. Pela intensidade das chamas, certamente a aeronave estava com o tanque cheio e teria sido abastecida em Piracicaba. Constatamos que os destroços estavam agrupados”, relatou. “Para nós foi um dia muito triste, pois como pessoas nosso trabalho é realizar os resgates das vítimas. Quando chegar em casa e minha filhinha perguntar se salvei alguma vida, vou responder que não”, completou o bombeiro. Segundo ele, os bombeiros tiveram o cuidado de conter o incêndio nos destroços com o cuidado de preservar as evidências para futura perícia.

Celso Meneghel Silveira Mello tinha 46 anos (Reprodução)

O delegado do 5º Distrito Policial Fábio Rizzo de Toledo está a caminho para acompanhar os trabalhos dos bombeiros e peritos criminais. “Estamos retornando ao distrito policial para realizarmos as requisições e exames necessário para confirmação das identidades e posterior liberação dos corpos das vítimas”, disse o delegado, que também irá apurar o ocorrido.

Fernando Meneghel Silveira Mello tinha 46 anos (Reprodução)

Segundo o boletim de ocorrência, ainda no local verificou-se que tratava-se de um morro com grama e árvores e
os destroços da aeronave ainda estavam com focos de incêndio e os bombeiros controlavam o fogo e resfriavam o local com mangueiras de água. Ficou constatado que tratava-se da aeronave modelo “King Air” prefixo “PSCSM”, o qual decolou do Aeroporto “Pedro Morganti” nesta cidade e tinha como destino o Pará.

Copiloto Giovanni Dedini Gullo, 24 anos e piloto Celso Elias Carloni, 39 anos estavam na aeronave (Reprodução)

Os soldados da Polícia Militar Silvio e Soares foram os primeiros a chegarem no local e preservar para a realização de
exames periciais. A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) foi acionada pelo sargento Constantino da equipe do Águia da PM.

COSAN

Em nota, a Cosan confirmou com enorme pesar o acidente e informou que Celso Silveira Mello Filho era acionista e irmão do presidente do Conselho de Administração da companhia, Rubens Ometto Silveira Mello.

Polícia tenta confirmar as identidades das vítimas (Claudinho Coradini/JP)

SEPULTAMENTOS
A família agradece as mensagens de condolências informa que, devido ao momento delicado de pandemia, o velório será reservado apenas aos familiares e amigos íntimos dos falecidos, que está previsto a partir das 10h desta quarta-feira (15), no Espaço Beira Rio, na rua do Vergueiro, 78, no Centro de Piracicaba. A Missa de 7ºDia será aberta, e comunicada em breve.

LEIA MAIS

Cristiani Azanha

[email protected]

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

quinze − 11 =