Queda nas exportações nos 8 meses chega a US$ 758 milhões

Importações também apresentaram queda de US$ 758,4 milhões, que representa de 36,9% no período (Foto: Arquivo)

As exportações da regional do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) em Piracicaba, que engloba oito cidades da Região – registraram US$ 1,08 bilhão no período de janeiro a agosto deste ano, um decréscimo de US$ 758 milhões, 40% a menos na comparação com o mesmo período do ano passado. Já as importações somaram US$ 758,4 milhões, o que significa uma queda de 36,9% frente ao mesmo período de 2019.

A tendência de queda tem se mantido na Balança Comercial da Região. Neste mês, a diferença foi de 1,5% a mais que o comparativo dos sete meses. Para o gerente regional do Ciesp e,m Piracicaba, Homero Scarso, em uma avaliação positiva, o ano deve fechar as exportações com acumulado de 35% a menos no comparativo com 2019.

“Isso numa visão otimista, porque se formos realistas, essa queda deve ficar na média de R$ 40%”, avaliou.

A queda na balança, segundo Sacarso, ocorre pelos fatores conhecidos: os bens de capitais com valor agregado produzidos na Região encontram dificuldades para manter o volume de exportações com os países parceiros, como os Estados Unidos, Canadá e Japão. Scarso acredita que a recuperação da Balança Comercial a patamares pré-pandemia deva ocorrer durante todo o ano de 2021. A Região de Piracicaba vive o antagonismo de regiões como Sertãozinho, Presidente Prudente e Araraquara que comemoram aumentos de 80%, 53% e 46$, respectivamente.

PRODUTOS E PAÍSES
Na Região de Piracicaba, Os principais produtos exportados foram máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos (62,2%), produtos químicos orgânicos (8,4%) e açúcares e produtos de confeitaria (8,3%). Por outro lado, as importações da regional se concentraram em máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos (27,4%), veículos automóveis, tratores (23,1%) e máquinas, aparelhos e materiais elétricos (12,1%).

No período analisado, os principais destinos das exportações de Piracicaba foram Estados Unidos (36,7%), Canadá (4,9%) e Japão (4,6%). Por sua vez, as compras da regional tiveram como principais origens Coreia do Sul (33,5%), Estados Unidos (24,1%) e China (10,8%).

Beto Silva