Queiroga não descarta possibilidade de vacinação anual

Foto: Reprodução

Ministro destacou ainda a importância da autonomia na produção dos imunizantes

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta quarta-feira que o esforço do ministério na busca de vacinas contra Covid-19 é “diuturno” e que a pasta tem mantido conversas constantes com as farmacêuticas na tentativa de garantir celeridade na produção dos imunizantes. O ministro destacou ainda a importância da autonomia na produção dos imunizantes e afirmou que pode haver a necessidade de uma vacinação anual contra a Covid-19.

“A ciência ainda não trouxe todos esses dados, mas é possível que sim”, afirmou o ministro sobre a possibilidade de a vacina ter que ser aplicada anualmente. Com relação ao tema, Queiroga reforçou a importância de avançar em tratativas de transferência tecnológica que permitam que as vacinas sejam produzidas nacionalmente.

Queiroga também afirmou que se reúne constantemente com farmacêuticas como a Moderna, a Pfizer, e com o Instituto Butantan, dizendo que essas tratativas fazem parte das estratégias para lidar com a pandemia nos próximos anos.

Ainda sobre a aquisição de vacinas, na tentativa de acelerar o Plano Nacional de Imunizações (PNI), Queiroga também comentou sobre a participação da iniciativa privada na compra de imunizantes. Segundo o ministro, o debate “diminuiu” porque as empresas viram que não é simples adquirir vacinas no exterior. Ele destacou o trabalho no processo de compra de vacinas realizado pelo Ministério das Relações Exteriores, que é comandado por Carlos Alberto França.

Queiroga participa nesta manhã de sessão conjunta das comissões de Fiscalização Financeira e de Defesa do Consumidor da Câmara.

Agência Estado

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezoito + 14 =