Rastreamento ativo de câncer é prioridade para 2021, diz Conselho Municipal de Saúde

Atuação é para o tratamento e diagnóstico precoce | Foto: Amanda Vieira/JP

O Conselho Municipal de Saúde aprovou como prioridade o rastreio ativo organizado de câncer na cidade em 2021, realizado pela Associação Ilumina de forma gratuita. A entidade afirma que faltam recursos públicos para o custeio do programa, uma vez que investiu R$ 5.760.080,40 nele nos últimos 12 meses, sendo que apenas 2,8% de repasse da SMS (Secretaria Municipal de Saúde), ou seja, R$ 162.371,38. O déficit é suprido com parcerias com instituições privadas.


De acordo com o presidente do Conselho, Milton Costa, o próximo passo é articular junto com a Associação com o Executivo para encontrar possibilidades de ampliar o repasse de recursos para o programa.

LEIA MAIS:


“Foi feito o primeiro passo, a apresentação do projeto e necessidade. Agora o segundo passo é convencer o executivo e ver quais são as possibilidades para poder ajudar a instituição. Para nós é interessante esse rastreamento justamente porque o usuário não fique refém na mão do procedimento, vai lá e fica tudo mais fácil, menos custoso. A gente está muito animado com a possibilidade”, comenta.

Adriana Brasil, presidente do Conselho Administrativo da Associação Ilumina, conta que o programa é inédito no Brasil e, portanto, não tem um modelo de financiamento. “A nossa solicitação é que ainda que seja um programa inovador é que ele seja incorporado e reconhecido pelo SUS (Sistema Único de Saúde), pela Secretaria de Saúde, como prioridade inclusive para custeio em 2021. Assim a gente vai poder pleitear o reconhecimento do trabalho, do valor e do repasse”, relata.


Adriana conta que a Associação quer tornar o programa de rastreamento ativo organizado do câncer para prevenção um modelo para o país. “Temos audiência com o ministro da saúde na semana que vem para mostrar os mesmos resultados que mostramos no Conselho Municipal”, relata.

A Associação atua para fazer a prevenção e o diagnóstico precoce dos seis tipos de câncer mais frequentes: mama, colo de útero, intestino, pele, boca e cabeça e pescoço, em Piracicaba, para salvar 2 mil vidas por ano. De acordo com a entidade, no período de implantação do Hospital Ilumina, de novembro do ano passado a novembro deste ano, já foram realizados 21.450 atendimentos. A capacidade operacional do Hospital é de 80 mil atendimento por ano e faz o diagnóstico de câncer em até 72 horas.


A SMS (Secretaria Municipal de Saúde) foi procurada pela reportagem, mas até o fechamento deste edição não se manifestou.

Andressa Mota

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

quatro × 1 =