Recomendações para a prática de exercício em tempos de Coronavírus

Em meio as incertezas que giram perante o futuro em torno da pandemia de coronavírus, uma coisa não podemos contestar: a maior taxa de mortes ocorre entre idosos, principalmente aqueles com condições médicas precárias.

Há duas semanas escrevi aqui neste espaço da importância da atividade física para a melhora da imunidade na saúde das pessoas. Embora até o presente momento, em Piracicaba não se tenha um caso positivo (estou escrevendo este artigo na segunda dia 16 às 12h) o maior cuidado que devemos ter ao praticar nosso exercício é de não repassarmos o vírus às pessoas que amamos, ou seja, nossos pais e avós, que estão no grupo de risco.

O Conselho Regional de Educação Física recomendou alguns cuidados para a prática de atividade física em tempos de pandemia. Dentre elas as mais importantes são:

1-Todos as pessoas com mais de 60 anos devem permanecer em suas casas como orienta o Ministério da Saúde. O Profissional de Educação Física poderá prescrever exercícios físicos para serem realizados em casa, preservando o condicionamento respiratório, imunidade, respeitando a individualidade de cada aluno/cliente;

2 – A orientação para permanecer em casa se estende a pessoas com baixa imunidade (asma, pneumonia, tuberculose, câncer, renais crônicos e transplantados) ou pessoas que já tenham tido contato com grupos de riscos, pessoas infectadas e/ou casos suspeitos;

3 – Que as academias incentivem que seus alunos/clientes ao chegarem lavem as mãos com água e sabão, com tempo de duração não inferior de 20 a 30 segundos, na forma orientada pelo Ministério da Saúde;

4 – Que as academias realizem a higienização periódica e constante dos seus equipamentos mantendo a disposição álcool em gel para higienização pessoal de seus alunos/clientes;

5 – Que as academias e os Profissionais de Educação Física orientem os seus alunos/clientes a higienizarem as mãos ao mudarem de estação ou de equipamento utilizado, mitigando a transmissão do vírus, segundo orientação do Ministério da Saúde;

6 – Que as academias, principalmente as que possuem elevado número de alunos, adotem medidas para reduzir significativamente a aglomeração de alunos/clientes, mantendo um metro de distância de um aparelho para o outro e limitando o número de alunos para que não ultrapasse mais que um aluno a cada dois metros quadrados nos exercícios livres ou small groups.

Todos juntos, cada um fazendo sua parte, podemos ajudar a mudar este cenário. Vamos combater este momento com cuidado, precaução e prudência, sem pânico. Estamos fazendo parte da história, que estará nos livros. Não deixe de realizar seu exercício. As academias devem estar atentas as resoluções dos governantes e que cada um possa cuidar de sua saúde, na academia, ao ar livre ou em casa com os devidos cuidados.

Até a próxima!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

quatro + 20 =