Orientação é feita aos alunos que mudam de ciclo em 2021

A SME (Secretaria Municipal de Educação) anunciou ontem que a Rede Municipal de Ensino de Piracicaba retomará atividades presenciais a partir de 3 de novembro, no entanto, participam desta primeira retomada apenas estudantes do 5º ano do Ensino Fundamental I. Segundo a pasta, serão atividades de acolhimento e orientação e será opcional.

“O objetivo é preparar esses alunos, que deixarão a rede municipal para ingressar na rede estadual em 2021. Os pais serão consultados”, enfatiza a pasta por meio de nota. O retorno, assegura a SME, respeitará medidas como ocupação reduzida do espaço com, no máximo, 35% de alunos/dia das salas, em um ou dois dias por semana.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Angela Jorge Corrêa, a retomada em todos os ciclos ainda não é segura porque as crianças pequenas podem ter dificuldade para seguir os protocolos sanitários exigidos. Sobre optar pelo retorno exclusivos dos alunos do 5º anos, que têm 10 ou 11 anos, a secretária acredita que estes últimos meses de 2020, num atípico, podem ser fundamentais para a transição à nota etapa do ensino regular, com outra dinâmica e obrigatoriamente na rede estadual.

“Eles vão sair de uma escola que têm um professor polivalente e um de educação física para outra escola com vários professores, matérias divididas e crianças maiores. O mês de novembro será de orientação para essa mudança”, ressalta Angela.

O coletivo “Educação em Luta: Escolas Fechadas, Vidas Preservadas”, formado por pais e responsáveis de alunos na rede pública, profissionais da saúde, trabalhadores terceirizados das escolas e entidades da classe, é contrário ao retorno. Para o grupo, a volta às escolas deve acontecer apenas após a vacina. “A decisão pelo retorno dos 5º anos não tem uma justificativa plausível, considerando que o Estado também esteve em atividade remota até agora”.

Já Luciana Elizabete Lopes Costa, mãe de Lorrany, no Fundamental I, pretende autorizar que a filha retorne já em novembro à escola do município em que estuda. “É bom voltar uma rotina, mesmo com máscara e menos contato físico. Trabalho o todo dia, por que escola não pode fazer? Os Bares estão lotados, gente se reunindo, e por que só escola não pode voltar?”.

Erick Tedesco

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dois × quatro =