Região periférica da cidade enfrenta mais buracos no asfalto

Os buracos que tomam conta do asfalto da cidade são uma das principais reclamações da população. Representam perigo de acidentes e prejuízo para os motoristas. Para verificar a situação da pavimentação asfáltica, a reportagem do Jornal de Piracicaba realizada um ‘raio-x’ na cidade.

Depois de percorrer a região do bairro Água Branca. Na última quarta-feira (20), foi a vez de fazer dois percursos até o Centro Cívico. O primeiro partindo da rua Fernando Febeliano da Costa, no bairro São Judas. O segundo, a partir da rua Luís Antônio de Morais, no Jardim Gilda. Foi possível observar a diferença na qualidade do asfalto, com menos buracos a partir do primeiro percurso.

Rua Pau Brasil, no Bosques do Lenheiro | Foto: Claudinho Coradini/JP


Do São Judas ao Centro Cívico, a reportagem passou pelos bairros Cidade Jardim e Centro. Na rua Pedro Ometto existe um pequeno buraco na lombada. Na rua Regente Feijó, na altura do número 823, o asfalto está gasto mostrando o paralelepípedo em pequeno ponto. Já a Rua do Rosário apresenta várias ondulações decorrentes de remendos no asfalto e um deles (próximo à esquina com a rua Ipiranga) apresenta um buraco. Outro está na rua Ipiranga próximo ao número 155. Nesse trajeto, a via com mais buracos é a última. Chegando no Centro Cívico, a rua Antônio Corrêa Barbosa está com dois buracos grandes e asfalto solto um quarteirão antes da prefeitura.

Rua Pedro Ometto, na Cidade Jardim | Foto: Claudinho Coradini/JP


Por outro lado, a partir do Jardim Gilda, a reportagem percorreu vias dos bairros Bosques do Lenheiro, Mário Dedini, Algodoal, Vila Rezende e Centro. A avenida das Oliveiras, no Jardim Gilda, tem um buraco um quarteirão antes da rua Pau Brasil e, no cruzamento dessas vias, outro, esse maior. Outros três buracos, também grandes, estão na rua Pau Brasil (Bosques do Lenheiro) na esquina com a rua Jequitibá, sendo que dois deles em frente a um ponto de ônibus e com água da chuva.

Avenida Luiz Ralph Benatti, no Mário Dedini | Foto: Claudinho Coradini/JP


No percurso da avenida Profa. Nair Azzi Pitta para a avenida Luiz Ralph Benatti, o motorista enfrenta diversos buracos no meio da pista. Já na avenida Luiz Ralph Benatti, a partir do número 1185 a reportagem encontrou nove buracos, dois deles próximos à entrada de um retorno na via. Do Algodoal para a Via Rezende, pela avenida 1º de Agosto, encontra-se um borrachudo na lateral direita da via próximo ao número 343. Já na av. Barão de Serra Negra, outro, porém menor, chegando na ponte do Elevador Turístico.

Rua Regente Feijó, no bairro dos Alemães | Foto: Claudinho Coradini/JP


Questionada sobre a situação das vias mencionadas, a prefeitura informou que a Semob (Secretaria Municipal de Obras) vai enviar equipes para verificar os problemas e programar os reparos. Pontuou que os danos no asfalto têm ligação com o tipo de solo e de veículo que circula pela via e que, no período de chuvas, tendem a aumentar. Disse ainda que já renovou o contrato para serviços de recuperação de asfalto e eliminação de borrachudos e que o contrato para tapa-buraco está em processo de renovação. “Ressaltamos que, diariamente, a prefeitura trabalha com três equipes atendendo os pedidos de conserto no pavimento em toda a cidade. Esses pedidos chegam por meio do telefone 156 (SIP), por indicação de vereadores e são identificados pela Fiscalização da Prefeitura”, informou.

LEIA MAIS:

Andressa Mota

1 COMENTÁRIO

  1. Além dos buracos o bairro Cecap está uma sujeira no que diz limpeza de áreas verdes e praças, sargentas com mato. O bairro jA já foi mais bonito. Empresa q cuida consegue aparar o mato em metade das praças ou terrenos, e deixa metade com detritos de árvores e o povo já está jogando lixo. Por favor passem para ver.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

5 × 5 =