Regional de Piracicaba teve queda em exportações e importações em 2020

Foto: Claudinho Coradini/JP

Os efeitos da pandemia e as disputas geopolíticas no âmbito internacional tiveram impacto negativo na balança comercial da regional de Piracicaba, de acordo com dados apurados pelo Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo). Em 2020 a regional teve queda de 30,4% nas exportações e 37,2% nas importações se comparar os dados do ano passado com 2019. A regional é formada pelas cidades de Piracicaba, Laranjal Paulista, Saltinho, Rio das Pedras, Charqueada, Águas de São Pedro, São Pedro e Santa Maria da Serra.

Em 2019 as exportações da regional de Piracicaba computaram US$ 2,49 bilhões, que caíram para US$ 1,73 bilhão em 2020. Já as importações em 2019 somaram US$ 1,86 bilhão e em 2020 US$ 1,17 bilhão.

LEIA MAIS:

Mesmo com o dólar valorizado em 2020, a exportação na regional não teve aumento. O gerente da regional de Piracicaba do Ciesp, Homero Scarso, explica que isso se dá por que os produtos exportados pela regional são de alto valor agregado, como máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos. Nesse contexto de crise econômica, os principais parceiros comerciais para exportações – que são Estados Unidos, Canadá e Japão – compraram menos.


“Outro resultado que manifesta essa queda é a questão comercial entre os dois maiores players, ou seja, Estados Unidos e China. Houve aí um desentendimento entre as partes e isso dificultou algumas negociações comerciais e exportações”, explica.

A queda nas importações, segundo Scarso, é reflexo também do impacto da pandemia no mercado interno, como no setor automobilístico. O principal país do qual a regional importa é a Coreia do Sul. “Lógico que você teve um impacto com a retração de venda de veículos. Se você tem uma retração no mercado interno, obviamente tem uma queda nas importações. Então tanto de um lado quanto do outro tivemos problemas”, comenta.


Entretanto, o gerente regional aponta que – tendo em vista as condições enfrentadas na economia pela pandemia da covid-19 – o resultado da regional em 2020 foi ‘razoável’.
“Conseguimos um resultado razoável. Poderia ser melhor, mas dentro das condições que enfrentamos, ficou no patamar aceitável”, afirma.

Andressa Mota

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

13 − onze =