René Calil: “O Conselho do Turismo está aberto a sugestões”

0
171 views
René Calil é o Persona desta semana na Arraso | Foto: Claudinho Coradini/JP

Piracicaba pleiteia o título de MIT (Município de Interesse Turístico), desde 2017 posto em forma de Projeto de Lei na Assembleia Legislativa de São Paulo pelo deputado estadual Roberto Morais, e reforçado este ano pela deputada Professora Bebel. É, ainda, um trâmite da Prefeitura e do Comturpi (Conselho Municipal do Turismo de Piracicaba), cujo diretor atual René Calil, e o entrevistado deste Persona.

Qual o papel na cidade do Conselho Municipal do Turismo?

O Comturpi (Conselho Municipal do Turismo de Piracicaba) se constitui em órgão local na conjugação de esforços entre poder público e a sociedade civil, de caráter deliberativo, consultivo e fiscalizador das atividades turísticas desenvolvidas no município, com natureza permanente, e para o assessoramento da municipalidade em questões referentes ao desenvolvimento turístico da cidade de Piracicaba.

Desde quando você está no conselho e, de lá pra cá, quais foram as demandas já atendidas?

Desde setembro de 2018. As demandas atendidas: Jornada do Patrimônio Histórico, Participação na Festa das Nações, realização do Festival Gastronômico da Serra do Itaqueri, participação nos festivais gastronômicos da Serra do Itaqueri em Analândia e em Rio Claro, realização do Encontro de Empresários da Serra do Itaqueri, participação no Seminário Internacional da Água, participação no Festival do Folclore de Olímpia, realização do Mercadin de Nadal no Engenho Central, colaboração para elaboração do Mapa com QR Code. Acompanhamento dos projetos e eventos da Semactur, promoveu as audiências públicas do plano diretor, participação na elaboração do Plano Diretor, promoção da feirinha gastronômica das universidades.

René, como o senhor começou a se envolver com o setor turístico e como entrou no conselho?

Iniciei muito jovem na realização de eventos (ano 1972) na cidade de São Paulo, com uma empresa de som e iluminação chamada Pop Tape. No ano de 1978 chequei em Piracicaba para estudar na Universidade Metodista, já percebendo a carência na realização dos eventos universitários, pois acredito fortemente que ate hoje os estudantes de outros municípios são também uma categoria de turista. No ano de 1980 montamos no imóvel denominado Castelinho de propriedade do arquiteto João Chaddad, o Gran Chateau casa noturna e restaurante. No ano de 1982 iniciamos a transferência do Gran Chateau para Av. Saldanha Marinho para inicio da construção do Clube Mr Dandy, no ano 1989 montamos inauguramos a Lambacroco, em 1989 montamos e inauguramos o The Square bar e restaurante, em 1990 montamos e inauguramos a Weekend na cidade de Limeira, em 1992 montamos e inauguramos a casa noturna Open House na cidade de Limeira, em 1993 montamos e inauguramos Chez Michou Panquecaria na cidade de Guarujá em 1996 se unimos ao Grupo da família Saminiotto na casa Palibeer bar e restaurante na cidade de Limeira ,em 1998 montamos e inauguramos as casa noturna Firts One e o bar Anexo, em 2000 montamos e inauguramos Angel na cidade de Tatuí, no ano de 2002 montamos e inauguramos a Confraria casa noturna bar e restaurante na cidade de São Pedro, em 2008 iniciamos a construção do Maison Vivenda. Todas essas casas noturnas sempre atraíram muitos turistas. De uma forma ou outra o turista sempre esteve envolvido na minha vida profissional. Entrei no conselho a convite de minha amiga Rosangela Camolese. As casas que montei, na ordem cronológica: Gran Chateau (1980), Mr Dandy (1985), Lambracroco (1989), The Square (1989), Weekend (1990), Open House (1992), Chez Michou (1993), Palibeer (1996), First One (1998), Anexo (1998), Angel (2000), Confraria (2002) e Maison Vivenda (2016).

O Plano Diretor de Turismo foi entregue no final do ano passado à Prefeitura, para o então mandatário Barjas Negri. Quais os principais pontos do Plano que o senhor pode destacar?

Posso destacar os 8 programas e seus respectivos projetos. Ao todo são 27 projetos de fomento e incentivo ao turismo. O plano diretor foi desenvolvido com objetivo do estudo potencial turístico de Piracicaba, foram feitas audiências publicas com a população em geral, reunião com a secretaria de turismo de Piracicaba Semactur, varias reuniões com os conselheiros do Comturpi com participação da secretaria Rosangela Camolese e seu diretor de turismo Esdras Casarini Moreno, esse estudo demandou de muita dedicação e tempo dos evolvidos com analise e acompanhamento dos técnicos

E quais são as demandas que o Plano deixa para 2021 em diante?

O projeto e bem completo, desenvolvimento do turismo cultural, qualificação do serviços turísticos, como renda para município, gerar empregos com qualificação, estudos que apresentam atrativos para o turista, locais a serem explorados turisticamente, desenvolvimento do turismo rural, e um norteado de politicas publicas, que faz a gestão hoje e a secretaria de desenvolvimento econômico trabalho e turismo através departamento de turismos com sua metas, esse departamento apresenta para o prefeito e ao COMTURPI. Nosso objetivo e colaborar com a execução dos projetos e divulgar nosso potencial turístico.

A população pode contribuir para uma futura revisão do Plano? De que forma?

A população participou ativamente das audiências públicas e encaminhou demandas ao conselho. Nossa revisão está programada para 2022, pois o plano diretor deve ser revisado a cada 3 anos.

Atualmente, o Conselho, junto à Prefeitura e com importante apoio de deputados estaduais, pleiteiam o MIT. Em quais aspectos o selo vai potencializar o turismo da cidade?

O MIT é um título, a partir do momento da concessão desse título será aberta a oportunidade da cidade de Piracicaba solicitar demanda orçamentária ao Estado para execução de projetos relacionados ao desenvolvimento do Turismo e previstos no plano diretor. OBS não è um selo e sim uma certificação.

O deputado Roberto Morais acredita que, a partir de abril, a solicitação do MIT à Piracicaba comece a andar na Alesp. O senhor entende que a cidade tem todos os requisitos técnicos e turismólogos para adquiri-lo?

Sim, entregamos todos os documentos exigidos para o pleito a dois deputados da região, o deputado Roberto Morais e solicitamos apoio para outros deputados.

Existem pontos em Piracicaba ainda poucos aproveitados de forma turística? Se sim, quais seriam e como, em uma breve análise, mudar este panorama?

Existem sim, Tanquã, Tanquinho e Tupi. Bairros rurais que demandam de estrutura também do poder público para desenvolver seu potencial turístico.

A atual administração mostra interesse em realçar e trabalhar o turismo em Piracicaba. Além da intenção do MIT, em que mais o conselho e o Poder Público se debruçam para alavancar, em curto e médio prazo, o setor na cidade?

O Conselho está pronto para receber demandas e aguarda a execução do plano de 100 dias apresentados pelo departamento de turismo, diretora de turismo Rose Massarutto. Também esperamos tentar fazer algumas ações para alavancar o comércio local e sua gastronomia. O conselho está aberto a sugestões, principalmente ideias para o desenvolvimento turístico da cidade de Piracicaba. Apoiar a prefeitura municipal de Piracicaba.

Também cabe destacar que o Conselho é formado por profissionais da sociedade civil, muitos deles altamente técnicos e capacitados, onde representam 10 segmentos e sua classe. Gostaria de agradecer a todos os colaboradores: a população em geral, os deputados, profissionais da areia, funcionários públicos, ao Jornal de Piracicaba e principalmente aos conselheiros do Comturpi.

Pode falar um pouco mais sobre o Plano Diretor?

Nosso Plano Diretor de Turismo foi concebido através de reuniões do Conselho, audiências públicas e executado pela empresa Planisa, que foi contratada através de licitação e remunerada com recursos do Funtur. O Plano Diretor de Turismo é a ferramenta básica da Política Municipal de Turismo, a qual estabelece estratégias que articulam o poder público e entidades da sociedade para ações que organizam a oferta turística, direcionam o marketing para demandas específicas, melhoram a infraestrutura urbana e contribuem para o desenvolvimento sustentável e inclusão social.

A oferta turística foi organizada em 6 eixos de identidade, agregando atrativos, bens e eventos que estabelecem um elo entre si, assumindo uma relevância cultural, histórica, ambiental, econômica e funcional para a sua caracterização.

Quais são os eixos em que estão agrupados os atrativos turísticos?

O eixo 1 é o Rio Piracicaba. A característica ambiental é marcante no rol de atrativos deste eixo, que contém o Parque do Mirante, à margem do Rio, além de uma construção com arquitetura singular; o Aquário Municipal, que está localizado sob o Parque do Mirante e abriga espécies aquáticas típicas do Rio; O Museu da Água, que também se localiza à margem do Rio e tem como tema central este recurso natural; o Parque da Rua do Porto, consolidado espaço de lazer, esporte, gastronomia e contemplação à margem do Rio; Tanquã, conhecido como mini-pantanal; além do Horto de Tupi, que apesar de não estar à margem, abriga espécies de flora típicas deste bioma; e por fim, o grande Engenho Central, símbolo da cidade e que possui uma relação histórica de desenvolvimento econômico combinado entre o Rio e a indústria.

O eixo 2 é a Cultura Caipira. Agregar a cultura caipira e afro no mesmo eixo é reconhecer a integração entre elas, historicamente rejeitadas no contexto político e econômico, porém culturalmente riquíssimas e de relevante importância social.

Neste eixo encontramos como principais atrativos turísticos da cidade de Piracicaba as festas, representações culturais, hábitos e o saber fazer, contemplando desde elementos genuinamente caipiras como o Sotaque e Dialeto Caipira; a Maneira de Fazer Bonecos de Elias; Festa do Milho Verde de Tanquinho; o Cururu; e as festas da Mandioca e do Peixe e Cachaça; até representações da herança afro como o Samba Lenço; Batuque de Umbigada; Congada; além da Casa do Povoador, que reúne um acervo importante para a memória dos atores apresentados aqui.

O eixo 3 são os Imigrantes. Esse eixo congrega o patrimônio cultural da herança deixada pelos Imigrantes, entendido como bem imaterial e bem material. Compreende, portanto a história dos imigrantes tiroleses e japoneses, sua herança cultural manifestada nos costumes, culinária, religiosidade por meio de festividades tornando-se referência e tradição em Piracicaba.

A cidade de Piracicaba recebeu forte influência da imigração europeia, especialmente dos trabalhadores provenientes da Itália e da Áustria, além de imigrantes japoneses, que imigraram como mão de obra para a expansão do café, no final do século XIX.

Com objetivo de comemorar a imigração trentino-tirolesa para a cidade de Piracicaba, é realizada A Festa da Polenta em julho e a Festa de São João de Tupi, em estilo quadrilha, contando com shows musicais e sertanejos, fogueira e folguedos tradicionais, além de pratos e bebidas típicas e a passagem de populares descalços sobre o braseiro.

A imigração japonesa também possui um papel importante para a cultura piracicabana, colocando em seu calendário as festas da Primavera e do Japão na Praça, com apresentações de dança, música e culinária oriental.

Outras festividades importantes no bairro de Santa Olímpia são a Festa de Nossa Senhora que ocorre em maio, e da Cuccagna que ocorre no Carnaval, e da Imigração em novembro e a festa do Mercadìn de Nadàl que ocorre em dezembro.

O eixo 4 é o Centro Antigo. Piracicaba ocupou espaço de destaque no período de formação da Primeira República do Brasil, entre o final do século XIX e primeira metade do século XX. Neste período, importantes figuras da política, da economia, da academia e das artes marcaram a história piracicabana, a exemplo de Prudente de Moraes, político paulista de destaque, que após ocupar o cargo de presidente do estado tornou o primeiro presidente civil do Brasil, eleito pelo povo em 1894, que de São Paulo, senador e presidente da Assembleia Nacional Constituinte, se apesar de ser natural de Itu, residiu em Piracicaba até o fim da sua vida.

A cidade também conviveu com importantes personalidades deste período histórico brasileiro, como, Luiz de Queiroz, idealizador da “Escola Agrícola”, atual ESALQ-USP; além de João Sampaio; dos Barões de Serra Negra e de Rezende; Sud Mennucci; Cobrinha; Fabiano Lozano; entre outras importantes personalidades.

Tais figuras foram homenageadas com importantes edificações na cidade, como escolas, teatros, universidade e museus. Representando a relevância de Piracicaba naquele moderno período de desenvolvimento político e econômico nacional.

O Centro Antigo da cidade abriga a maior parte destes bens materiais, que proporcionam a memória de um período histórico. Além dos edifícios mais importantes, uma relação enorme de outros edifícios também é reconhecida pela sociedade como patrimônio histórico e arquitetônico da cidade, de alto valor histórico e cultural. Este eixo apresenta o importante patrimônio histórico da cidade de Piracicaba, através do seu reconhecido patrimônio arquitetônico.

O 5 é o Religioso e Sacro. O Turismo Religioso é um dos segmentos mais representativos na economia do turismo mundial, responsável por mobilizar milhões de visitantes e por consolidar grandes roteiros e destinos em todos os lugares do mundo.

A oferta deste segmento é determinada pelos bens materiais, caracterizada pelo conjunto arquitetônico de igrejas, templos, espaços sagrados e destinados à busca espiritual; além de bens imateriais como eventos religiosos, cerimônias, tradições e consagrações de determinada religião.

Apesar de a ocupação inicial ter sido predominantemente indígena, a colonização branca pautou a tradição religiosa piracicabana, majoritariamente católica. Apesar de ainda existirem tradições religiosas de matriz africana, as quais estão apresentadas no Eixo de Cultura Caipira e Afro, neste capítulo são apresentadas apenas as de origem cristã, por conta da sua ampla oferta.

O conjunto de oferta religiosa em Piracicaba agrega importantes igrejas, como a Catedral de Santo Antônio e a Igreja Metodista, assim como festas do Divino, da Paixão de Cristo e da Festa de São João

Já o 6 é o lazer e entretenimento, que contemplam a oferta de meios de hospedagem, alimentos e bebidas e o Complexo Gastronômico da Rua do Porto.Além de ocupar uma posição de destaque na economia e na infraestrutura, como sede regional do Aglomerado Urbano de Piracicaba, a cidade de Piracicaba também é um importante complexo de Lazer e Entretenimento, sediando importantes eventos e uma agenda cultural regional. O Salão Internacional de Humor, que já acontece a mais de 40 anos, é um dos destaques deste destino regional. Sua Parada do Orgulho LGBT, atrai visitantes de toda a região em um grande evento musical e social no Engenho Central. A cidade ainda conta com uma oferta organizada de equipamentos de lazer e passeios, como pedalinho, trilha, passeio de barco pelo Rio Piracicaba, feira de artesanato, zoológico, e um calendário de eventos, como a Festa das Nações e o Festival de Circo.

Erick Tedesco | [email protected]

Leia mais

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dez − 6 =