Reorganização administrativa

Foto: Pexels

Gilmar Rotta é presidente da Câmara Municipal de Piracicaba

A Câmara Municipal de Piracicaba vem atuando nos últimos anos no sentido de adequar seu funcionamento administrativo aos indicativos dos órgãos fiscalizatórios a fim de garantir seu pleno funcionamento, sendo considerada sua natureza técnica e política.

Muitas vezes essa busca depara-se com a necessidade de explicar a sociedade a razão de reorganizações administrativas, necessárias para manter a governabilidade do Legislativo e evitar que interpretações equivocadas coloquem dúvidas sobre as inciativas tomadas. Ou ainda para evitar a influência de resquícios de um passado distante em que as soluções paliativas eram apresentadas como milagrosas, gerando passivos jurídicos para Casa.

À frente da presidência da Mesa Diretora da Câmara de Piracicaba, podemos nos orgulhar de que não tivemos apontamentos dos órgãos fiscalizatórios que trouxe maiores preocupações do que as comuns do dia a dia de uma gestão complexa como é a de qualquer Câmara Municipal.

O último ajuste realizado, inclusive, traz uma economia aos cofres públicos na casa dos R$ 200 mil anuais e que, ao final do ano fiscal, deverá ser devolvida ao caixa geral da Prefeitura de Piracicaba. A decisão foi de reorganizar os departamentos da Casa, unindo os de possível afinidade, indicando chefias vindas dos servidores de carreiras e fortalecendo a atuação administrativa do gabinete da presidência.

Internamente, todos os perfis foram analisados e servidores convidados a assumirem novas responsabilidades se colocaram à disposição tanto da Casa quanto da sociedade, o que fortalece ainda mais a Câmara de Piracicaba.

Mesmo como todas as ações de transparência da Casa, muitas vezes o seu funcionamento não fica tão claro à população. No gabinete da presidência, por exemplo, somam-se as funções do vereador, eleito pela população para cumprir compromissos do processo eleitoral, com as funções da gestão da Casa. É o presidente o responsável por todos os atos de todos os servidores e, para isso, necessita competências mínimas para este controle. A reorganização veio garantir a possibilidade deque este controle minucioso seja mantido em alto grau.

Os cuidados, respeito e proteção ao erário, premissas da qual, eu, em particular, nunca abri mão em toda minha trajetória de atuação pública forma condições para esta transição administrativa da Câmara de Piracicaba. Lembrando ainda que a Casa continuará em todas as instâncias possíveis a defesa de suas teses jurídicas quanto a organização administrativa.

A expectativa e que a reorganização promovida possa fazer com que a Câmara continue seu processo de evolução, modernização administrativa e continue a desenvolver projetos e programas que a tenham projetado para fora da cidade, com a responsabilidade de ser modelo para tantas outras Casas que nos procuram quase que semanalmente para conhecer nosso trabalho.

À sociedade piracicabana, a mensagem é de que todos os atos administrativos reiteram o compromisso que assumi ainda em 15 de janeiro de 2019, quando fui eleito para o meu primeiro mandato como presidente: a transparência dos nossos atos à frente do Legislativo piracicabano, aliado a ousadia e necessidade de garantir o seu perfeito funcionamento, serão sempre a preocupação de qualquer decisão tomada.

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dois × 4 =