Rio cria comitê para fiscalizar contrato dos hospitais de campanha

Rio cria comitê para fiscalizar contrato dos hospitais de campanha
Fonte: Agência Brasil

O governo do Estado do Rio instalou hoje (18) o Comitê de Supervisão dos Hospitais de Campanha, que dará suporte à Secretaria de Estado de Saúde na fiscalização da estrutura montada pelo estado, em caráter emergencial, para o atendimento às vítimas da covid-19. Coordenado pelo vice-governador, Cláudio Castro, o comitê vai fiscalizar todos os aspectos dos contratos com a organização social Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas) para administração dos hospitais de campanha do Maracanã, de São Gonçalo, de Duque de Caxias, de Nova Iguaçu, de Casimiro de Abreu, de Nova Friburgo e de Campos dos Goytacazes.




A primeira reunião com a direção do Iabas ocorreu na noite desta segunda-feira. No encontro, no Palácio Guanabara, sede do governo estadual, o comitê cobrou dos dirigentes da empresa explicações para os atrasos das obras de montagem dos hospitais, exigiu o cumprimento dos cronogramas estipulados e a entrega dos equipamentos previstos em contrato no prazo mais breve possível. O superintendente do Iabas, Hélcio Watanabe, explicou sobre alguns problemas nas obras e se comprometeu a apresentar um plano imediato e concreto de abertura de leitos em cada unidade em até 48 horas.

“O comitê tem o objetivo de dar todo o apoio necessário à Secretaria de Saúde para que a gente possa superar este momento de crise. Não podemos deixar que existam leitos não utilizados nesses hospitais de campanha enquanto há gente morrendo do novo coronavírus”, disse Cláudio Castro.

Equipes

Na reunião, foram formados grupos de trabalho para coordenar a fiscalização dos hospitais de campanha nas áreas de construção e manutenção dos hospitais; serviços terceirizados; locação de equipamentos; compra de equipamentos; recursos humanos e regulação de leitos. O contrato de gestão firmado com o Iabas para a administração desses hospitais, que já foi revisto, será usado como base para a cobrança de qualidade no atendimento às vítimas da pandemia.

Para auxiliar a área da Saúde, foram designadas equipes de engenharia da Secretaria de Infraestrutura, policiais e agentes da Operação Lei Seca e do programa Segurança Presente, e auditores da Controladoria Geral do Estado, além de técnicos da Secretaria de Saúde, que vão exigir o cumprimento de especificações técnicas previstas em contrato.

Rio cria comitê para fiscalizar contrato dos hospitais de campanha