Rodovias exibem painéis com incentivo à doação de órgãos

No Brasil, para ser doador é preciso informar a família (Foto: Amanda Vieira/JP)

Com o objetivo de incentivar as doações de órgãos no Estado, a Artesp – Agência de Transporte do Estado de São Paulo, com o apoio das 20 concessionárias que administram as rodovias paulistas, participa da campanha Setembro Verde. A iniciativa é uma parceria com a ABTO (Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos) para conscientizar a população da importância do gesto, principalmente diante do atual cenário pandêmico.

As ações de conscientização do Setembro Verde começaram na terça-feira e vão até o dia 30. Desde então, as concessionárias exibem nos 388 painéis eletrônicos – distribuídos ao longo dos 10,8 mil quilômetros de rodovias concessionadas – as seguintes mensagens da campanha:

Avisar os familiares sobre a intenção de ser um doador de órgão é essencial, já que no Brasil não há necessidade de documentar essa condição.

Podem ser doados órgãos como rins, coração, pulmões, fígado, pâncreas e também tecidos, como ossos, tendões, pele, córneas e válvulas cardíacas. Um único doador pode salvar várias vidas. Atualmente, cerca de 40% das famílias se recusam a doar os órgãos de parentes, já que não foram comunicadas sobre a intenção anteriormente.

PANDEMIA
Por conta da pandemia, o número de doadores de órgãos caiu 6,5% no Brasil no primeiro semestre de 2020, em comparação ao mesmo período de 2019, segundo a ABTO. Essa redução prejudicou também os transplantes, que vinham crescendo gradativamente nos últimos anos.

“Este ano tem se mostrado atípico e com muitos desafios. Estamos diante de um momento em que precisamos somar esforços para que a conscientização para a doação de órgãos aumente”, conta o diretor geral da Artesp, Milton Persoli.

Segundo dados da ABTO, no primeiro semestre de 2020, foram realizados 8.897 transplantes. Desses, 3.632 são os chamados órgãos sólidos (coração, fígado, pâncreas, pulmão e rim), sendo que parte desse número envolve mais de um órgão. Os transplantes de córnea no mesmo período somaram 3.963 e os de medula óssea foram de 1.302. Entre os órgãos sólidos, os maiores índices de transplante são de rim (2.409).