Roubos de veículos tem queda de 37,5% em 8 meses

Crimes considerados contra a vida apresentaram 16 ocorrências em 2018 e 2019 (foto: Claudinho Coradini/JP)

O roubo de veículo registrou queda de 37,5% nos primeiros oito meses de 2019, segundo estatística divulgada ontem pela SSP (Secretaria de Estado de Segurança Pública). Foram 689 casos registrados em 2018, contra 524 no mesmo período deste ano.

Outro destaque ficou por conta do ‘roubo outros’ (que englobam pedestres, empresas ou residências) que também diminuiu 23,9%, diante da totalização de 181 casos em 2018 e 113 em 2019. Furto de veículos caiu 23,8% (678 em 2018 e 516 em 2019). Furto outros representou ligeira queda de 6,7% (23,8%). Já os crimes considerados contra a vida, como homicídio apresentaram o mesmo número de 16 ocorrências nos respectivos períodos.



O major José Antônio Golini e coordenador operacional do 10º BPM/I (Batalhão da Polícia Militar do Interior), que atende 11 municípios da região, disse que a corporação tem trabalhado para continuar na redução dos indicadores criminais inclusive para coibir na subnotificação dos crimes como furtos ou roubos de celulares, que não tem seguro, que nem sempre são registrados, diferente das ações criminosas envolvendo veículos, que não deixam de ser feitos pelas vítimas.

Fazemos também ações de prevenção primária, deixando os ambientes menos favoráveis aos crimes, como o apoio de setores da prefeitura para a limpeza de terrenos ou iluminação nas ruas, por exemplo, bem como a análise de locais de maior incidência de roubos para posterior realização de bloqueios de trânsito ou outras iniciativas”, afirmou.

O delegado Seccional de Piracicaba, Américo Sidnei Rissato enfatizou que o trabalho é ininterrupto. “Estamos satisfeitos com a diminuição da criminalidade, contudo, ainda não é o ideal.

Estamos longe de atingirmos o ideal, até porque, trabalhamos com números apenas para medirmos os resultados e buscarmos de área em área, tentar diminuir o máximo que pudermos a ação criminosa, mas é a maneira que nos temos para direcionar nosso trabalho”, destacou Rissato.

Cristiani Azanha
[email protected]