Roupas limpas e bem cuidadas: veja dez dicas para aplicar na hora de lavar as peças

Nesse guia rápido estão resumidas 10 dicas elementares para quem quer se dar bem no trabalho doméstico, com eficiência e praticidade na hora de lavar as roupas. (Foto: Divulgação Saif)

O processo de lavar roupas sujas vai muito além de simplesmente colocar as peças na máquina e esperar que o eletrodoméstico faça todo trabalho. Para garantir que calças, camisas, blusas e outros itens fiquem realmente limpos e, principalmente, mantenham-se bem conversados após inúmeros ciclos de lavagem, é indispensável seguir uma série de cuidados. São detalhes que vão desde a separação correta das peças até a escolha dos produtos adequados para higienizar sem danificar as fibras dos tecidos.

Nesse guia rápido estão resumidas 10 dicas elementares para quem quer se dar bem no trabalho doméstico, com eficiência e praticidade na hora de lavar as roupas:

1 – Inicie com a separação das peças

Para ter roupas limpas e cheirosas, com aspecto de novas e sem manchas por mais tempo, a lavagem deve iniciar com uma etapa simples, mas extremamente funcional: separe as roupas brancas e mais claras das roupas coloridas. Faça também a separação por tipo de roupa (considerando principalmente as propriedades do tecido) e por nível de sujeira. Se puder, tenha cestos diferentes – um de roupa grande e dois para as peças menores.

2 – Revise as roupas antes de colocar na máquina

Na hora de inserir as peças no cesto da máquina, é importante verificar se há objetos dentro dos bolsos, além de fechar o zíper e os botões. Também é preciso prestar atenção se as peças estão muito sujas ou manchadas – nesse caso, deve-se fazer uma pré-lavagem, ou seja, a remoção de manchas e sujeira excessiva.

3 – Escolha o programa de lavagem

O trabalho de separar as roupas vai facilitar na hora de escolher o programa de lavagem ideal para cada tipo de tecido ou peça. Normalmente, cada programa já tem um tempo de molho, agitação e centrifugação definidos, de acordo com a indicação de uso. Opte, portanto, pelas opções de cada equipamento – programas como ‘delicado ou suave’, ‘rápido’ (para roupas do dia a dia que não estão muito sujas), ‘normal’ (indicado para roupas brancas ou claras), ‘coloridas’ ou programas com maior tempo de molho ou agitação extra (para roupas com sujeira pesada, como jeans, toalhas e roupas de cama). Sempre é importante verificar o manual para descobrir quais as indicações de cada um deles. Respeite a capacidade do eletrodoméstico – se você sobrecarregar o aparelho com peso excessivo, gerado por volume excedente de roupas, pode danificá-lo.

4 – Preste atenção na etiqueta

A etiqueta presente nas roupas contém informações importantes, que ajudam a conservar o tecido, por isso, nada de arrancá-las. Basta interpretá-la corretamente, uma vez que os desenhos são bem lógicos. Leia atentamente, aprenda o significado das indicações e disponha no guarda-roupas quais peças se encaixam em cada perfil de lavagem. Preste atenção ainda para as roupas que a etiqueta orienta a lavar a seco.

5 – Use sacos para peças mais delicadas

Peças sensíveis – com trabalhos delicados, bordados e outros, requerem atenção especial. Vale colocá-las dentro de um saquinho próprio para lavar roupas ou dentro de uma fronha e amarrar a fim de que a peça não saia. Também é aconselhável lavar a mão tecidos como lã, linho, tricô e seda pura.

6 – Saiba como escolher lavar roupas com água fria ou quente

Se a lavadora também opera em água quente, outro passo importante é escolher a temperatura. A água mais fria evita que as cores desbotem. Deve ser usada em roupas coloridas ou escuras, peças de algodão, tecidos delicados, peças que podem encolher com água quente (lã e outros tecidos naturais) e jeans. Já a água com temperatura mais elevada é indicada para roupas claras e tecidos resistentes, que não encolhem.

7 – Escolha certa dos produtos

Essa é uma etapa fundamental. O primeiro passo é ter cuidado com os alvejantes. Os com cloro (como a água sanitária) podem até mesmo respingar e manchar as roupas coloridas. Atenção ainda para o tipo de sabão que se usa na máquina ou na lavagem à mão – melhor do que dissolver o sabão em pó em água e colocar na máquina ou na roupa é usar o sabão líquido. O sabão em pó demora para dissolver e, se isso não for bem executado, a peça pode ficar com manchas. Cuidado com a quantidade – se for pouca, prejudica a limpeza. Em excesso, pode deixar as roupas com cheiro forte ou textura desagradável.

8 – Privilegie soluções econômicas e sustentáveis

Ainda sobre a escolha dos produtos, prefira marcas que tenham um compromisso sustentável – os itens biodegradáveis não causam danos ao meio ambiente quando descartados. Outra dica é incentivar o consumo consciente: ao escolher produtos do tipo refil, você diminui a circulação de embalagens e, ainda, economiza, pois o custo desse itens costuma ser mais em conta. Um bom exemplo é o Tira Manchas + Branco em pó da Saif, que ganhou versão refil, atendendo à demanda por produtos de reposição e cumprindo uma importante etapa no compromisso sustentável – ou seja, o novo formato se traduz em economia de 75% na geração de resíduos plásticos (mesmo caso dos lava roupas líquidos “Glicerina” e “Coco”). O produto é capaz de remover manchas de gordura, vinho tinto, sucos de frutas, grama, café, chás, manchas causadas por animais domésticos, tintas de caneta à base de água, refrigerante, sujeira de terra e outros. Mais opções podem ser encontradas em www.mackerduz.com.br/saif.

9 – Invista em estratégias para a secagem

Alguns truques na hora de estender a roupa no varal podem minimizar o trabalho para passar as peças depois – e até gerar economia de energia por usar menos o ferro. O primeiro deles é sacudir bem a roupa ao tirar da máquina para alinhar as fibras do tecido e depois pendurar no varal. Blusas, camisas, t-shirts, vestidos podem ser secos no cabide. As peças de tecido sintético (poliéster, por exemplo) não precisam ir para a tábua de passar. As de tecido natural (como algodão) ficarão menos amassadas e o trabalho será bem menor.

10 – Finalize passando e armazenando as peças

Após todo o processo, ainda será preciso manter uma organização na separação para ajudar na hora de passar as peças. A dica é separar roupas bem fininhas e delicadas, que são passadas em baixas temperaturas, de roupas de tecido bem espesso como calça jeans, que são passadas em temperaturas mais altas. Depois, basta dobrá-las adequadamente e posicioná-las em seus devidos espaços no guarda-roupas.

Da Redação

LEIA MAIS:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

2 × 4 =