Saluti Piracicaba – 254 anos

(Foto: Amanda Vieira/JP)

Walter Naim é Arquiteto-urbanista e empresário

Comemorar um aniversário dentro de uma pandemia chega ser um gesto de coragem e de esperança mas não poderíamos deixar de brindar os 254 anos da “Noiva da Colina”. Parabéns querida!
Lá se vão 254 anos quando Antônio Corrêa Barbosa foi encarregado por Dom Luiz de Souza Mourão, capitão-geral de São Paulo de fundar uma povoação na foz do Rio Piracicaba. No entanto, o capitão-povoador escolheu um lugar mais apropriado da região a 90 quilômetros da foz, onde habitavam os índios paiaguás e ali haviam se fixados alguns posseiros.
A agricultura era o principal fator de desenvolvimento e nela se destacava a cultura da cana-de-açúcar. Com o aparecimento dos engenhos em pouco tempo o povoado se transformou em freguesia.
Terras melhores atraíram a freguesia para a margem esquerda do rio.
Ver a menina “Noiva da Colina” nascer robusta, cheia de saúde, neste berço esplêndido de terras produtivas, com abundância de águas do nosso rio onde o “peixe pára” devido à barreira que a natureza aprontou para que pudéssemos pensar em como transpô-la dava oportunidade a permanecer nesse pedaço de solo onde tudo prometia sucessos com uma beleza natural fora do comum, constitui um privilégio. O salto de Piracicaba era encantador e irradiava força e energia no desabar de suas águas, sobressaindo-se uma sonoridade barulhenta.
Como sugestão para escalonarmos “os saltos que Piracicaba” deu vamos colocar alguns marcos de transformação em diferentes épocas que sinalizaram tais modificações pelos resultados que haveríamos de conquistar.
A “matriz mão de obra escrava” dos engenhos mudada para a “matriz mão de obra assalariada” se consubstanciou com o nosso “Engenho Central” modelo importado de países europeus tanto na tecnologia como na administração das atitudes de produção e mercado.
O aparecimento das escolas em que a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, até hoje fornece a prática do ensino agronômico, com grande eficácia se apresentou.
O desenvolvimento dos transportes com estradas e ferrovias fizeram parte desse cenário.
A diversificação econômica com um parque industrial complexo com indústrias mecânicas e de máquinas agrícolas, ocuparam os espaços.
Se destacaram os planos de desenvolvimento urbano atingindo politicamente o título de “cidade média”, apresentando o planejamento, para o que deveria ser uma cidade.
Na fase anterior tivemos a graça de vir para cá a Caterpillar, produtora de máquinas rodoviárias e outros produtos, que adaptou o impulso tecnológico ao processo em andamento.
A Caterpillar aqui estando inspirou a sociedade civil a realizar a “Piracicaba 2010”, que utilizou o modelo de planejamento que se faz na indústria, usando o marketing urbano, um produto de grande importância para a sustentabilidade, como proposta avançada do “Realizando o futuro”, que até agora vem sendo usada no norteamento dos empreendimentos a serem feitos. Exemplo disso foi o “projeto Beira Rio”.
A vinda da montadora de autos “Hyundai” trouxe outro importante marco de desenvolvimentista para a cidade, que encontrava mudando de patamar.
A instalação do “Parque Tecnológico” marco de vitória de esforços, trouxe um grau de pesquisa e esperança para um futuro científico tão necessário.
Tudo o que foi citado como pano de fundo da área econômica veio abraçada fortemente a todas as outras dimensões que acompanham a sustentabilidade na dimensão administrativa, na dimensão social, na dimensão cultural, na dimensão urbanística como parceira e consequentes.
Como última conquista do marco político, saudamos e cumprimentamos os que perseguiram o ideal do crescimento, conquistando para Piracicaba a representação da Região Metropolitana como sede das 25 cidades irmãs.
Com todos esses bons exemplos nesta hora de grandes dificuldades é de se desejar que a luta pelo poder se esvazie e se aproveitem as energias do desgaste para que os adversários se componham em prol da Noiva, tornando-se pretendentes à altura. Para que surja a sinergia dos contendores é necessário o bom senso deixando de lado as desavenças, os ódios, as desconfianças num trabalho de continuidade, e bem estar de sua gente.
Se assim acontecer a nossa Noiva da Colina estará recebendo neste aniversário, o presente de seus 400.000 habitantes que continuam acreditando em um futuro com a paz desejada por todos. Saluti Piracicaba!

LEIA MAIS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

nove − 4 =