Samu completa 15 anos com 3 mil atendimentos ao mês

Equipe do Samu atua em diferentes frentes de saúde em atendimentos de Urgência e Emergência (Crédito: Divulgação)

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Piracicaba completou 15 anos de atividades no ano passado. De acordo com a superintendente médica das urgências e emergências da Secretaria de Saúde, Flávia Sá, o número de atendimentos mensais do serviço na cidade é de 2,5 mil a três mil com envio de viatura. Segundo a médica, desse montante, cerca de um terço é o chamado APH (Atendimento Pré-Hospitalar) secundários, procedimentos intra-hospitalares, por exemplo, entre hospitais, UPAs (Unidades de Pronto-Atendimento) e outras unidades médicas. Já os APH primários, que respondem pela maioria das chamadas no 192, são as ocorrências de rua.

Localizada na avenida Dr. Paulo de Moraes, no bairro Paulista, o Samu possui uma equipe integrada por cinco enfermeiros, 21 técnicos de enfermagem, 23 condutores de veículos de urgência, 20 médicos e 15 técnicos auxiliares de regulação médica/rádio operadores.

Unidade do Samu fica à avenida Dr. Paulo de Moraes, da Paulista (Crédito: CLaudinho Coradini/JP)

Atualmente, o Samu de Piracicaba conta com seis ambulâncias USB (Unidades de Suporte Básico), uma USA (Unidade de Suporte Avançado) que é uma UTI Móvel, e um veículo de apoio, que promove o atendimento de uma população superior a 510 mil pessoas em 11 municípios da Microrregião de Piracicaba.

Todas as viaturas são equipadas com ar-condicionado e recebem manutenção periódica. Das sete ambulâncias que dão assistência 24 horas à população, quatro foram incorporadas na frota em 2019. Além disso, outros três veículos equipados, ficam na “reserva” em caso de necessidade de atendimento e/ou manutenção das que rodam diariamente. O serviço, que funciona 24 horas, é acessado pelo 192.


SALVAMENTO

Entre os diversos casos que são atendidos diariamente pela equipes do Samu, algumas chamam a atenção e terminam com final feliz. Foi o que ocorreu na noite da última quinta-feira quando a equipe salvou um bebê de apenas sete dias que apresentava obstrução das vias aéreas, em função de ter engasgado com leite materno.

O salvamento aconteceu em uma residência no bairro São Vicente. “O bebê apresentava ausência de sinais vitais. Após a entrada da ocorrência, nossa equipe fez uma orientação para os pais via telefone, enquanto outra equipe se dirigia ao local. Graças ao rápido trabalho dos profissionais, a criança foi reanimada”, explicou Flávia Sá.

Da Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

16 − cinco =