Saneamento: infraestrutura que protege a vida

No Brasil, inúmeros esforços são direcionados para que o país avance na universalização do saneamento. Também é perceptível a aderência dessa questão quando relacionada à Agenda 2030 e aos ODS – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. De acordo com o Instituto Trata Brasil, no país são mais de 35 milhões de pessoas sem acesso à água segura para consumo e 100 milhões de vidas sem coleta e tratamento de esgoto.

Segundo dados do SNIS – Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento, apenas 55% da população tem acesso a coleta de esgoto, sendo que destes apenas 50,8% é tratado, o que significa que apenas 28% da população brasileira tem acesso a tratamento de esgoto. Isso mostra que, nas últimas duas décadas, não foi perceptível o movimento no país para erradicar essa desigualdade relacionada ao tratamento de esgoto.

Os reflexos negativos vão muito além dos impactos sociais que envolvem um território; causam danos à saúde da população, ao meio ambiente e comprometem os mananciais. Segundo o Atlas de Saneamento – abastecimento de água e esgotamento sanitário publicado em 2021 pelo IBGE, a região sudeste se destaca em relação aos avanços em investimentos para universalização do saneamento, como podemos observar no quadro abaixo.

Piracicaba, situada a cerca de 150 km a noroeste da capital paulista, na região sudeste do país, faz parte de um seleto grupo de cidades que oferece à sua população o acesso ao saneamento em sua totalidade.

Com dez anos de atuação séria e comprometida com o propósito da universalização, a concessionária Mirante, parceria público-privado realizada em 2012 com município de Piracicaba, promoveu inúmeras ações que propiciaram destaque do município no setor de saneamento.

Com um modelo de gestão com foco na universalização, os serviços prestados seguem com qualidade, tanto na operação quanto na eficiência operacional, em prol da população piracicabana. 

Atualmente, são beneficiadas pela estratégia de universalização dos serviços aproximadamente 400 mil pessoas. Entre os ganhos destacam-se a redução dos problemas de saúde, a valorização imobiliária, a valorização do turismo local e a melhora da qualidade de vida. Mas há também aspectos econômicos, como o aumento da produtividade na população.

Segundo o diretor executivo da concessionária, Luiz Henrique Nóbrega, “Atualmente, a universalização do saneamento básico é observada como tema central da agenda pública brasileira, e apresenta-se como um desafio a ser superado no país. Vale lembrar que o Marco Legal do Saneamento – instrumento legal para potencializar o direito universal ao saneamento, tem como meta universalizar o saneamento básico no país até 31 de dezembro de 2033, atingindo cobertura de 99% do fornecimento de água potável e de 90% para coleta e tratamento de esgoto no território nacional com previsão de investimentos de até R$ 700 bilhões. E Piracicaba já conquistou essa meta”.

“Os ODS – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, traçados pela Organização das Nações Unidas – ONU, trazem à luz, de maneira mensurável, o saneamento como forma de combater a pobreza extrema e a fome, prevenindo doenças e viabilizando a equidade social”, finaliza Luiz Henrique.

Leia mais

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

17 − sete =