Santa Casa inaugura galeria dos ex-Diretores Clínicos do hospital

0
136 views
Iniciativa marcou as comemorações ao Dia do Médico. (Foto: Divulgação)

Reconhecimento e gratidão. Com essas palavras, a Mesa Diretora e Administrativa da Santa Casa de Piracicaba resumiu o sentimento que tomou conta de médicos, funcionários, amigos e familiares, que prestigiaram a solenidade de inauguração da Galeria dos Ex-Diretores Clínicos da Instituição, na manhã de ontem.

A iniciativa marca as comemorações alusivas ao Dia do Médico, comemorado hoje quando membros do Corpo Clínico da Instituição serão recebidos com café da manhã. “Foi uma justa e merecida homenagem, pois além de exercerem a imprescindível função que lhes cabe como médico, eles foram além, assumindo também o cargo de diretores clínicos e a imensa responsabilidade inerente ao posto”, ressaltou o diretor da Santa Casa, Eduardo Paparotto Filho, que representou o provedor João Orlando Pavão.

Segundo ele, a Santa Casa de Piracicaba está no patamar de excelência em que se encontra hoje graças ao Corpo Clínico e ao esforço de cada diretor clínico. “São verdadeiros líderes na condução de um trabalho diário ético e humanizado”, disse.

O atual diretor clínico da Instituição, André Luis Gervatoski Lourenço, recepcionou os colegas e falou do trabalho diferenciado que executam na Santa Casa, onde pelo menos 60% de todos os serviços são direcionados ao SUS (Sistema Único de Saúde).

Ele revela que as características da Instituição, aliada ao comprometimento de seus 360 médicos, restauram o princípio e a essência da Medicina, que é o cuidar. “Com base nesses conceitos, a gente ajuda a Instituição a superar problemas e a conquistar resultados cada vez mais efetivos”, disse.

Com relação à presença dos familiares, Gervatoski ressaltou a importância da família, lembrando que cabe a ela suportar boa parte da carga de estresse que recai sobre o médico durante a rotina assistencial. “A pressão é grande, pois lidamos com vidas”, argumentou.

DEDICAÇÃO

Fortunato Losso Netto, médico radiologista, atuou durante 40 anos na Santa Casa de Piracicaba, onde foi admitido em 1936. Dedicou 20 anos de sua vida à Radiologia, sendo o primeiro especialista na cidade e o médico que ficou por mais tempo à frente deste departamento. Losso Netto costumava iniciar seu trabalho na Santa Casa às 8 horas e só saía da Irmandade quando terminava de atender o último paciente, geralmente à tarde. Posteriormente, seguia para o Jornal de Piracicaba, onde atuou como diretor e editor por quase cinco décadas.

Mais informações sobre a solenidade com a lista completa com os nomes do homenageados estão na página 13 desta edição.

Da Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite o seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

9 − 7 =