Covid-19: Santa Casa tem atendimento específico para suspeitos

Sérgio Pacheco Jr., médico coordenador da Ala Covid-19 (Foto: Divulgação)

A Santa Casa de Piracicaba apresenta fluxo de atendimento diferenciado com base nas diretrizes do Ministério da Saúde e da OMS (Organização Mundial de Saúde) para pessoas que chegam ao hospital com suspeita ou sintomas associados à covid-19.

De acordo com o coordenador do Serviço de Pronto Atendimento da instituição, Armando Cunha, o atendimento ao conveniado é feito mediante encaminhamento médico com base na queixa do paciente, que é direcionado para o ambulatório médico que o plano instituiu para triagem e exames específicos da doença.

Se não houver necessidade de internação, o paciente com suspeita ou o portador da versão leve da doença, é monitorado por equipe multiprofissional durante todo o período de isolamento domiciliar.

O atendimento pelo SUS (Sistema Único de Saúde) ocorre por meio da Central Municipal de Regulação de Vagas ou por encaminhamento feito por uma das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento). “No caso de atendimento pelo SUS, ao chegar no Hospital, o paciente que apresentar qualquer sintoma de gripe ou resfriado passa por uma primeira triagem logo na entrada do Pronto Atendimento”, disse Cunha.

Em casos de internação o paciente é conduzido a um quarto de isolamento em ala específica para o novo coronavírus. O hospital também é o único com ala covid-19 exclusiva para atender crianças com suspeita ou confirmação da doença.

As visitas estão suspensas na Santa Casa e informações sobre o paciente são transmitidas aos familiares por meio de contato presencial com o médico ou por tabletes adquiridos para essa finalidade.

Segundo o médico infectologista Hamilton Bonilha, coordenador do Serviço de Controle de Infecção, desde o dia 23 de março, o complexo hospitalar instituiu ações preventivas por meio de fluxogramas que permitiram ao hospital atender os casos de covid-19 com segurança.

Além disso, o médico coordenador do Setor da Covid-19 na Instituição, Sérgio Pacheco Jr. disse que, em complemento às ações, a cada quarto visitado, médicos e enfermeiros fazem a desparamentação de todos os EPIs (Equipamento de Proteção Individual). Tiram luvas, aventais, óculos, touca, máscaras (N95 ou PFF2) e máscar face shield.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

1 × cinco =