Santana e Santa Olímpia correm para arrecadar R$20mil

Foto: Divulgação

Comunidades locais estão entre as 10 selecionadas no País

As comunidades típicas trentina-tirolesas de Santana e Santa Olímpia estão entre os dez projetos selecionados no País dentro da proposta de cozinha afetiva. Agora, para viabilizar as atividades locais, eles correm contra o tempo para alcançar a meta do financiamento coletivo, aberto até esta sexta-feira (dia 7) – para contribuir, acesse ‘benfeitoria.com’, vá na aba ‘Projetos’ e busque por ‘Sabores do Afeto’. Até ontem (terça-feira), as comunidades conseguiram a soma de quase R$ 9 mil e precisam chegar a R$ 20 mil. O objetivo é integrar crianças, jovens e idosos na promoção da memória, tradição e culinária típicas.

Fundadas por antigos colonos que vieram da região de Tirol, Província Autônoma de Trento, para trabalhar no cultivo do café, do algodão e da cana-de-açúcar, as comunidades mantêm viva a memória, tradição e cultura dos pioneiros por meio do folclore, dança, culinária e dialeto, e resguardam cotidianamente os costumes, os pratos típicos e as manifestações culturais, como forma de preservar a unidade familiar e comunitária.

A cada R$ 1 arrecadado no financiamento coletivo, o Fundo Todo Cuidado Conta (apoiador do projeto) irá colocar mais R$ 1, duplicando a arrecadação – as cotas para participar variam de R$ 15 a R$ 3.000, todas com recompensas. Com o valor arrecadado, haverá gravação de vídeos das receitas típicas, seus modos de fazer e registros do dialeto e das tradições que estão integradas ao modo de vida dessas comunidades.

Além do conteúdo audiovisual, será realizada uma pesquisa de campo com os alunos da Escola Estadual Dr. Samuel de Castro Neves, que atende aos dois bairros típicos, junto aos nonos e nonas, bem como a elaboração de material educativo e encontros intergerações mediados por arte-educadores.

Para a diretora cultural do Circolo Trentino di Piracicaba e da Associação dos Moradores do Bairro de Santana, Maria Albertina Vitti Forti, o Sabores do Afeto tem relevância quanto ao registro e divulgação do modo de viver, culinária e tradições. “Também desenvolve e leva a nossa cultura para além de nossa comunidade”, afirma.

Segundo a presidenta da Circolo Trentino di Santa Olímpia, Elsa Pompermeyer Stenico, o projeto é uma ferramenta de divulgação e valorização do turismo nos bairros. “O sentimento de pertencimento e valorização por parte das crianças e jovens é primordial para que haja sustentabilidade cultural e proteção à memória e aos costumes locais”.

Cristiane Bonin
[email protected]

LEIA MAIS

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

dezessete − 17 =