Em seus primeiros dias na presidência, Orlando Rollo se empenhou em resolver a dívida com os alemães CRÉDITO: Ivan Storti/Santos FC

O Santos anunciou nesta semana o fim do bloqueio imposta pela Fifa ao clube, em razão de uma dívida com o Hamburgo-ALE, na qual o clube comprou o zagueiro Cléber Reis, em 2017, e jamais havia pago.“Temos uma grande notícia para a nação santista. Fomos comunicados pela Fifa que o transfer ban (banimento de transferências) referente à dívida com o Hamburgo, que foi acertada, já está cancelado”, disse o presidente em exercício, Orlando Rollo.

Em razão da dívida com os alemães, o Santos não podia registrar novos atletas até se chegasse ao um acordo com os europeus. Após uma “força-tarefa” do presidente Orlando Rollo e de opositores desde a última semana, o Santos conseguiu negociar o valor que será pago ao Hamburgo, que era 4,8 milhões de euros. No acordo, o Santos pagará 2,5 milhões de euros à vista (cerca de R$ 16,45 milhões) e mais três parcelas de 200 mil euros (cerca de R$ 1,3 milhão).

A dívida foi criada ainda na gestão do ex-presidente Modesto Roma Junior, foi repassada para seu sucessor, José Carlos Peres, que não deu prosseguimento ao pedido do Hamburgo, fato que motivou os alemães a irem a Fifa pedindo sanções ao Alvinegro. Tal medida evitou que alguns jogadores vestissem do Santos, como o volante Elias (ex-Corinthians), que vinha treinando pelo Peixe e poderia se anunciado, mas o jeito que o problema vinha sendo conduzido por Peres fez o jogador mudar de ideia e assinar com o Bahia-BA.

Com o fim do bloqueio, o clube já pode anunciar o zagueiro Laércio, o volante Zé Welison e o atacante Copete. O zagueiro já treina sob supervisão do Santos desde o mês passado, quando rescindiu com o Caxias-RS. Mesmo caso de Copete, que volta após empréstimo ao Everton-CHI. Zé Welison, por sua vez, seguiu trabalhando à parte no Atlético-MG e deve chegar nos próximos dias.

Mauro Adamoli

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco × quatro =