São Paulo não vence o Paulista desde 2005 (Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net)

O São Paulo estreia no Campeonato Paulista Série A1 2020 hoje, às 21h30, diante do Água santa, no Estádio do Morumbi. Presente no Grupo C, ao lado de Inter de Limeira, Ituano e Mirassol, o Tricolor buscará seu 22º Paulistão (23º se contar o Supercampeonato de 2002), enquanto que o Netuno, que está no Grupo A (o mesmo do Santos), fará apenas a sua segunda participação na elite e buscará a permanência nesta edição.

Fundado em 1930, o Tricolor não vence o Paulistão desde 2005 e já está em seu maior tabu na história sem vencer a competição estadual, que completará 15 anos caso não seja o campeão desta edição. O segundo período sem vencer a Série A1 foi entre os anos de 1957 e 1970, quando ficou em uma seca de 13 anos.

Para acabar com essa escrita, a equipe aposta na manutenção da equipe e nos atletas provenientes das categorias de base, como o atacante Brenner, que foi emprestado ao Fluminense-RJ na última temporada e retorna para a equipe. Durante sua sequência no Rio de Janeiro, o atleta trabalhou o técnico Fernando Diniz. “Foi muito bom o começo (no Fluminense), já que quando cheguei ele (Diniz) estava lá, já tive bons jogos e agora espero ter uma maior sequência, voltar a jogar, retomar a confiança e, principalmente fazer gols”, disse o atacante, que tem 29 gols e quatro gols com a camisa do São Paulo.

Brenner também falou da sua relação com os companheiros de equipe, já que jogou com a maioria. “Por ser um cara de grupo, tenho a intimidade de sempre com o pessoal e procuro sempre absorver as melhores coisas possíveis no dia a dia quanto nas questões extracampo”, disse o atacante, ressaltando que quer ajudar o Tricolor da melhor maneira possível. “Quero fazer gols, mas espero sair vitorioso, já que esse é o objetivo principal, sempre ajudando o São Paulo a conseguir os três pontos. Se sobrar uma bola, tenho que estar atento para marcar. Estou pronto para dar o meu melhor para o São Paulo”, finalizou.

De volta a elite após quatro temporadas, o Água Santa, do técnico Fernando Marchiori (campeão da A2 com o Santo André) aposta na intensidade, principalmente nos treinos. “Estes treinamentos (fortes) são importantes para sabermos o que o técnico deseja e fazermos um grande campeonato”, disse o atacante Dinei, que ressaltou que a equipe está preparada para sair com um resultado positivo do Morumbi. “O grupo está focado e ciente da responsabilidade de vestir a camisa do Água Santa. Temos tudo para realizar uma grande partida”, completou.

O único confronto entre São Paulo e Água Santa foi no Paulistão de 2016, disputado no Pacaembu com mando do Tricolor, que não teve piedade do Netuno e venceu por 4 a 0, com dois gols de Jonathan Calleri, um de Tiago Mendes e o outro de Michel Bastos.

Mauro Adamoli

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

20 − sete =