Saque deve injetar até R$ 15 mi na economia local

De acordo com o gerente regional da Caixa, Rogério Ferraz, vai beneficiar 30.677 trabalhadores em Piracicaba (foto: Claudinho Coradini/JP)

A segunda etapa do saque imediato de R$500 vinculados ao FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Trabalho), do governo federal, começou ontem e vai beneficiar 30.677 trabalhadores em Piracicaba.
A Caixa Econômica Federal estima que R$ 15 milhões sejam injetados na economia da cidade. De acordo com o gerente regional de canais e atendimento da Caixa, Rogério Ferraz de Souza, a liberação dos recursos faz parte da medida do governo federal que flexibilizou as regras do saque do FGTS, para estimular o consumo e aquecer a economia e que 80% dos trabalhadores de Piracicaba devem sacar o seu dinheiro ao longo da semana. “Quem retirar o dinheiro continuará a ter direito à retirada integral do valor do FGTS em caso de demissão sem justa causa, além da multa de 40% sobre o valor total.
O trabalhador pode ficar tranquilo. Estimamos que 80% dos trabalhadores devam fazer este saque até o próximo dia 4”, apontou. Para facilitar o atendimento aos clientes, as agências da Caixa tiveram os horários estendidos em duas horas nesta sexta-feira.
Nesta 2ª etapa, os trabalhadores nascidos nos meses de maio, junho, julho e agosto poderão retirar o pagamento de R$ 500 vinculados com o fundo de garantia.
A Caixa já liberou o pagamento para as pessoas nascidas em janeiro, fevereiro, março e abril no dia 13 deste mês. Para trabalhadores nascidos em setembro, outubro, novembro e dezembro, o pagamento será feito a partir do dia 9 de outubro de 2019.
Para Felipe Fernando de Moraes, funcionário de uma escola municipal de Piracicaba, a liberação do saque vai aquecer a economia do país e ótimo para os trabalhadores que precisam saldar suas dívidas. “Minha situação financeira, por exemplo, não está das melhores. Esse dinheiro veio em boa hora. Com esse crédito, dá para quitarmos algumas dívidas”, declarou. Segundo o soldador, José Araújo da Silva, a ação do governo em liberar o crédito foi “excepcional”. “Trabalhamos muito e, muitas vezes, temos que esperar sermos demitidos para retirar o que temos direito. Estou afastado do trabalho, pois estou com o braço quebrado. Graças a esse dinheiro, vou conseguir pagar as contas de casa desse mês”, afirmou. Erica Moraes conta que essa é a primeira vez que ela vai retirar um valor do banco sem estar desemprega. “É a primeira vez que tenho essa oportunidade de sacar esse valor. Estou empregada, mas esse dinheiro vai me ajudar a pagar algumas dívidas. Estou muito feliz. Esse saque imediato vai ajudar muita gente, principalmente quem está desempregado”, enfatizou.

Marcelo Uliana
[email protected]