Saúde assina convênios com a Caphiv para controle e prevenção das ISTs/AIDS e Hepatites Virais

Público alvo são adolescentes e jovens de 12 a 18 anos (Foto: Amanda Vieira/JP)

A Prefeitura Municipal assinou dois convênios com a ONG Caphiv – Centro de Apoio HIV/Aids e Hepatites Virais – para desenvolvimento de ações educacionais sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/AIDS). O primeiro (96.116/19), de R$ 180 mil, intitulado “Não viralize a ignorância. Conheça!”, trabalha basicamente com professores, alunos e seus familiares das escolas estaduais do Jardim Gilda, Bosques do Lenheiro e Alvorada.

Por meio deste convênio, são desenvolvidas atividades de prevenção, informação e testagens gratuitas e sigilosas relacionadas a infecções sexualmente transmissíveis, além da higiene íntima até a vida sexual ativa. O público-alvo são adolescentes e jovens de 12 a 18 anos, envolvendo um contingente estimado de mais de 100 mil pessoas. Todo trabalho pedagógico integra a grade curricular das escolas envolvidas.

Participam também deste projeto o Centro de Integração Escola-Empresa (CIEE), Delegacia Estadual de Ensino, Fundação Casa, Unidades de Saúde da Família (USFs), Programa Saúde do Escolar (PSE)e o Centro de Doenças Infectocontagiosas (Cedic), responsável pelo Programa Municipal IST/AIDS e Hepatites Virais, responsável pela fiscalização do convênio.

O segundo processo (96.118/2019), de R$ 150 mil, intitula-se “Prevenção na quebrada”. É um trabalho específico com pessoas em situação de vulnerabilidade social (pessoas em situação de rua), desenvolvido em parceria com o Departamento de Atenção Básica, CAPS, CEDIC (Programa Municipal IST/AIDS, Consultório de Rua, Centro POP e Casa da Rua, no Jaraguá, abrangendo cerca de 5.000 pessoas.

“A parceria com a ONG Caphiv é fundamental porque ela tem a expertise necessária para trabalhar com este público, o que amplia a capacidade de ação da Secretaria de Saúde em relação a temas delicados e que exigem critérios técnicos específicos”, disse o secretário de Saúde dr. Pedro Mello.

“É um trabalho importante para todos os piracicabanos, pois contribui para a diminuição das infecções sexualmente transmissíveis, levando informações conscientizando toda a população a respeito das IST/AIDS”, explicou Mayara Silva, presidente interina do Caphiv.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário!
Por favor, entre com seu nome

12 + 7 =